16/02/2017

À atenção da CM Gaia : Cabo - Mor



Jacarandá 


Em virtude do temporal, e com a queda de árvores, provavelmente a CM Gaia decidiu verificar árvores na zona onde moro e podá-las. Todavia , os funcionários da CM Gaia escusavam de ser tão incisivos com um Jacarandá , uma árvore belíssima que dá sombra no Verão e muita bonita por ser imponente e majestosa. Os técnicos, ou desconhecem de que árvore se trata, ou porventura, nem se deslocaram ao local dos cortes e verificar in loco, o que se         estava a passar.

Não havia necessidade de realizar cortes tão profundos. Talvez algum funcionário precise de lenha para o seu fogão de sala. Temo que ainda vão abater a árvore

Por outro lado , noutra zona próxima em que se localiza a Escola Primária há pinheiros lindíssimos que dão beleza e enquadramento paisagístico à zona.Esperemos que não comecem a cortar a torto e a direito.

 Estas situações fazem-me pensar que o poder faz o que quer e lhe apetece sem consultar a quem de direito: os moradores da referida zona


Os cidadãos que  vivem numa zona são os mais interessados e habilitados a dizer o que é preciso nesse local e o que se deve fazer ou não se deve fazer. Sobre árvores, lixo, limpeza, luz, passadeiras, segurança, etc.

Mas não! Faz-se as coisas de uma forma intrusiva e que provoca, pelo menos em mim, uma sensação, de desconforto e intromissão de estranhos que vêm dar uns palpites onde eu moro.

Sempre lutei por uma política de proximidade, em que se escute os cidadãos de uma zona , antes de se fazer o que quer que seja.

JJ




8 comentários:

  1. Amigo JJ, o poder normalmente convive mal com a opinião dos outros. Aliás, é quase sempre observada a mudança de pessoas que são convidadas para o exercício de um cargo político importante, transformarem-se em DEUSES. Passam a deter uma soberba e sabedoria infinita, ungida por um Deus qualquer que não sei qual.

    ResponderEliminar
  2. No que diz respeito a ARVORES E FLORESTAS em Portugal, estamos falados; ou por la passa o Fogo ou o Moto Serra.
    Em que Escola Agricola ou Silvicola, terà estudado o HOMEM que se atacou dessa maneira ao Jacaranda ???
    É ai que reside o problema. Independentemente de os résidentes do Quarteirão têrem ou não sido consultados, se pôr la tivesse passado um PODADOR PROFISSIONAL, não estariamos aqui a glosar e a arvore, cada vêz estaria mais bonita. Faz-me lembrar aquele alfaiate, que foi cortar um pinheiro, para soalhar a casa e no momento que o pinheiro estava a cair fugiu na direcção que este ia a cair !!!

    ResponderEliminar
  3. Os meus parabéns pela constante informação local, a árvore que refere penso que foi cortada de vez.
    O seu desagrado não é único, como habitante é uma vergonha o comportamento radical executado pela Câmara de Gaia.
    Aconteceu exactamente o mesmo no Jardim Soares dos Reis, pois apenas uma árvore caiu, mas aproveitaram e cortaram no mínimo mais 4 ou 5 em vez de as podarem. Daqui a pouco este jardim não tem uma única sombra no Verão.
    Quero realçar também o comportamento degradante dos estudantes no dia-a-dia, o lixo ao final do dia é um absurdo, desde sacos de papel dos bolos e pasteis, pacotes e garrafas de vinho e sumo, raspadinhas e beatas. Quero também deixar bem explicito antes de alguém acusar, que as "necessidades dos cães", a grande maioria dos donos apanham e colocam no lixo, mas existe sempre alguém que não o faz, como por exemplo o Deputado europeu Rangel que lá vai de vez em quando com o labrador. Deveria de haver punição a este tipo de comportamento, como por exemplo trabalho comunitário de varrerem e apanharem o lixo das ruas, como existe noutros países.
    A formação cívica que existe nas primárias, como o incentivo à reciclagem , deveria continuar na adolescência, pois a idade da " parvoíce " é fundamental para formatar uma boa conduta cívica e civilizada.
    Gostaria de realçar também a falta de espaços verdes na cidade, não é por existir parques biológicos e um minúsculo parque da cidade ( não possui 1 único chafariz para as pessoas se refrescarem ) que a situação está resolvida, pelo contrário, é uma cidade feia e sem parques de lazer e bem-estar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quanto às árvores, alguns municípios não lhe dão o tratamento adequado.A coberto de que uma está danificada e oferece perigo, vai daí ditam tudo abaixo. Tudo isso acontece porque o assunto é entregue a alguém que não tem sensibilidade para o resolver ou obedece às ordens cegas do chefe. Faltam nas câmaras técnicos qualificados nesta área.
      Quanto aos dejectos dos cães, vejo muito pouca gente a fazer o que RICARDO refere, apanhar e deitar no lixo.Deixam-nos fazer em qualquer lado, em cima da relva, nos passeios. Quer dizer, não assumem todas as responsabilidades que a posse destes animais implica e degradam a higiene e limpeza das povoações sem se importarem nada com isso. O que querem ver é a sua mascote a deixar poios seja lá onde for. E ai de quem lhes disser alguma coisa.
      Francisco Correia

      Eliminar
    2. É normal ainda existir muita gente que nao tem higiene com os seus amigos de 4 patas, visto a educação exemplar que dão aos seus filhos bem explícito no meu texto. Contudo a evolução tem sido grande , quanto ao lixo que se atira para o chão parece ser o reverso!!! E isso já não lhe parece fazer muita confusão , até porque se fizermos a comparação entre o lixo que se coloca para a rua e os dejetos não à comparação possível !
      Continua a fazer confusão os cães nos jardins, eu sei disso mas também pago impostos e se não tenho alternativas tenho que os passear em algum lugar.
      Na próxima vez que o sr. Vir alguém atirar seja o que for para o chão espero que tenha o mesmo sentido de oportunidade!

      Eliminar
    3. Não me referia à mesma situação que o sr comenta. O meu comentário refere-se ao que eu observo onde vivo, sobre como os donos deixam aliviar os cães em qualquer lado (e lá fica para que os serviços municipais limpem). Gosto de ver os cães nos jardins públicos e em toda aparte, mas sob controlo dos donos, que não devem deixar conspurcar o espaço público. Esses donos não estão educados para a higiene pública. Quando utilizo um espaço público devo deixá-lo pelo menos como ele se encontrava antes, não com os "presentes" para os outros limparem.
      Francisco Correia

      Eliminar
    4. Então temos a mesma visão da situação, mas tudo dá para mudar e aprender.
      O controlo dos animais por parte dos donos também deveria ser maior, estamos de acordo, mas o problema é a falta de espaços livres e adequados.
      Contudo a situação que relato sobre os estudantes é uma vergonha, mas como alguém limpa e não são chamados à razão, o comportamento irá continuar.

      Eliminar
  4. Caro JJ e Carissimos todos os comentadores deste artigo e d'outros, deste prestigiado BLOG.
    Faz prazer saber que estamos todos de acordo. Aprecio tudo o que esta escrito acima.
    Venho para dar uma ideia aos MEUS AMIGOS RESIDENTES E AMANTES DO GRANDE PORTO.
    Nestes tempos de FACE BOOK, jà imaginaram uma Sra ou um Sr. tranquilamente sentados num banco do Jardim com o seu portavel ou um Kodak a filmar o Cão a cagar e o seu dono a não limpar, o jovem ou velhinho (os velhinhos têm uma desculpa porque no tempo deles não havia lixo, (não BIODEGRADAVEL)a lançar os dejectos para o chão e de seguida enviar para o FACE BOOK ???
    Vai sêr uma BOMBA. Experimentem. Funciona. Hó Ti Maria... Hó Ti Zé... venha vêr o seu cão a cagar e você não limpar.
    Vai sêr PORTO LIMPO num piscar de olhos.
    E aquele que o fizêr (FACEBOCAR) deve mesmo sêr ALVISSARADO pelas Camaras Municipais respectivas.
    Serão milhões recuperados em despezas de limpeza, sem têr em conta o beneficio para a saude publica.
    Aqui na Suissa é assim que funciona. E não esta escrito em Lei alguma. O Cidadão comum encarrega-se de se autodefendêr. Uma DENUNCIA FEITA A POLICIA E POR ESTES LADOS, AUTORIDADE UNICA, E POR EXCELÊNCIA ACOMPANHADA DE UMA FOTO É (TRIGO LIMPO FARINHA AMPARO).

    ResponderEliminar