15/07/2016

POR RESPEITO PARA COM AS VÍTIMAS

  


A nossa  comunicação social e com toda a certeza a maior parte da comunicação social Europeia, faz um péssimo trabalho e presta um escandaloso serviço ao terrorismo.
E para completar o "quadro" os dirigentes Europeus estão todos sem qualquer tipo  de atitude para contrariar esta tendência horrível e perigosa da comunicação social se aproveitar das tragédias humanas para terem espectáculo gratuito e sem limite de tempo para terminar.
O melhor presente que se pode dar aos terroristas e muito mais eficaz que o próprio  ataque covarde, é a publicidade e visibilidade que se dá acerca desses mesmos ataques.
Será que ninguém do poder por essa Europa fora, ainda se apercebeu do serviço gratuito que estão prestando aos terroristas!!??
Mostrar imagens de terror, mortos por eles  provocados, sangue espalhado pelas ruas, e passar as notícias e imagens durante dias seguidos e horas sem fim, provocando o medo nas pessoas, é a cereja em cima do bolo que os terroristas almejam alcançar.
Será que não podem, a nível  Europeu se unirem com o firme objectivo  de se decidir que  estes tristes acontecimentos sejam noticiados só a título informativo, sem imagens e durante um curto espaço!? É assim tão difícil???
Pela parte que me toca, tomei a decisão de não dar audiência a este tipo de "espectáculo."
Por indiferença? Não..., mas porque não tenho paciência nem capacidade mental, para ver acontecimentos  destes serem tratados como de um grande jogo de  futebol se trate!
Mas, e também sobretudo.., por respeito às vítimas já que as tratam como actores de um espectáculo para o qual não deviam nunca ter entrado.
E, mais uma vez..., os dirigentes Europeus correndo atrás dos acontecimentos e do prejuízo .

4 comentários:

  1. Olá Hercília,

    De facto o que estes extremistas querem é isso mesmo, a publicidade (voyeurismo) gratuito dado pela imprensa mundial. Percebo a dificuldade dos meios de comunicação social não serem tentados a fazê-lo, porque não há uma política consertada. Se um decido não fazer nada, para evitar a publicidade gratuita, os outros fazem-no e os clientes o que querem é ver sangue. Deleitam-se em pormenores macabros e não há limites... ao bom senso.
    Sendo, como sobejamente está provado, uma estratégia comunicacional desses criminosos, só com leis globais sobre a transmissão desse tipo de notícias. Em minha opinião teriam de ser todas sem imagens, apenas uma frase: mais um ato insano e hediondo ceifa a vida de x pessoas em xyz.

    Enquanto tivermos uma turma de fazedores de opinião com explicações surreais sobre a génese deste tipo de violência, para a justificar, unicamente apontando para as más decisões políticas tomadas por EUA e alguns países da Europa, que é verdade), porém sem levar em conta que é uma questão civilizacional, em que apenas essas decisões foram o rastilho, o Ocidente vai estar refém de meia dúzia de extremistas assassinos e fanáticos.
    A Europa é liderada de há tempos a esta parte por ineptos anões e ridículos lideres. Nada de bom augura.

    ResponderEliminar
  2. O mal: é que os culpados destas barbáries continuam impunes, e de luva branca...
    Inocêncio Matos

    ResponderEliminar
  3. 14/JULHO/2016
    Eles não vem? Não! Eles estavam lá...
    Mas vem mais tarde? Não! Não vem mais
    Foram assinados como “animais”
    Só porque estavam lá...
    Culpados para isso, há?
    Somos todos nós; aceitamos!
    Porque à hora má nos acobardamos
    Dizendo, há sempre uma hora má
    Mãos manchadas de sangue: dor
    Corações esventrados, sofrimentos
    Homens cobardes sem valor...
    Dados aos esquecimentos...
    E quem são estes homens afinal?
    São os homens do povo? Ou não!
    O povo! O povo é vela sem senão...
    No meio de tudo isto é o “animal”...
    Inocêncio Matos 14/07/2016

    ResponderEliminar
  4. Olá Mário Russo

    É precisamente o que eu digo! Noticiar sucintamente e breve.
    Deveria toda a Comunidade Europeia tomar essa atitude...
    Mas claro..., estamos numa malvada época em que é proibido proibir..., e dá no que dá e a tendência é piorar.

    Hercília Olibeira

    ResponderEliminar