07/03/2016

Avaliar cientistas



Miguel Mota 
O EXPRESSO noticia que se vai proceder a uma nova avaliação dos centros de investigação científica.
A ciência realizada exprime-se em escritos, os “papers”, na gíria internacional. Mesmo quando o resultado da investigação é algo material, uma variedade nova de trigo, uma nova máquina industrial ou um novo medicamento, há normalmente o paper que o descreve. Se um paper é publicado numa revista prestigiada – e  há* medida do impacto de cada uma – é porque o trabalho tem valor. Como nos papers são citados os trabalhos de que cada um é continuação ou com ele está relacionado, o número de citações é outra medida do valor da ciência produzida, mesmo em revistas de pouco impacto.
Se estamos perante vários papers, em revistas de bom impacto e com elevado número de citações, sabemos que estamos perante boa ciência. Se tudo isto é escasso, é porque a ciência é pouca. Isto aplica-se a uma instituição, a um departamento ou a um cientista. E não necessitamos que venha um senhor estrangeiro dizer se a ciência é boa ou má.

Sem comentários:

Enviar um comentário