07/03/2016

Crónica de Genebra



Nelson Fernandes 
Parabéns aos Noivos
República Portuguesa, vai Casar com o Professor Marcelo Rebelo de Sousa.

     No passado dia 28.02.16 teve lugar a Cerimónia de distribuição dos Óscares. Pessoalmente entendo que os Nossos Eminentes Noivos têm todo o direito a fazer uma Festa, de efeito inverso, ou seja de recuperação de Óscares. Três dias de Festa Casamenteira, têm um pouco de conotação Cigana. Mas porque não, o Professor Marcelo, podem acusá-lo de tudo, mas não é racista. E afinal de contas o que mais há em Portugal são “Ciganos”...!!!
     Vão lá 17 anos eu era aluno, do nosso agora Noivo, na Bela Faculdade de Direito de Lisboa. Para sobreviver, ia eu trabalhar aos fins-de-semana, em três ou quatro casas de restauração da região Lisboeta, que serviam “ Banquetes de Casamento”. Numa das casas (que tinha espaço, para isso), chegávamos  a servir 12 banquetes, num fim de semana. Como muitos desses banquetes eram o enlace de emigrantes ou de famílias destes, era um rio de dinheiro, que entrava e ERA CONSUMIDO em Portugal cada Verão. Ainda hoje aqui encontro empresários Suíços, que conheceram Portugal graças ao casamento de colaboradores e pelos quais foram na altura convidados. Esta fartura para muito milhar de portugueses, toda a gente sabia que uma grande parte, passava pôr baixo do nariz, dos cobradores de Impostos e que convinha ir buscar algum...!!!
     Aí, entrou em campo um “inteligente governante”, cujo nome desconheço e que de certeza não passou pela Faculdade de Lisboa, o qual resolveu e decidiu, matar a galinha dos ovos de ouro.
     Como controlar então, a fuga aos impostos ...!!!???
     Não pela lógica, mas sim pela ilógica. Dá-se então o “ Ónus da Prova”, ao consumidor final. Assim em vez de se ir à costureira ou ao alfaiate, saber quanto metros de tecido adquiriram para vestir noivos ? não ....!!! vai-se pedir ao noivo que prove que pagou, ou quem pagou, ou quanto pagou pelo vestido ou fato... ???... aonde terá passado o autor de tamanha barbaridade. Têm hoje, aí, seguramente um bom tacho.
     E a aberração continua. Se Portugal tivesse, outro sistema de cobrança de impostos que o IVA, ainda se compreendia. Assim não. Com o IVA os impostos são aplicados na origem. Depois seguem o seu rumo normal até ao consumidor final. Se o Estado agir assim, aquele que pensar que está a fugir ao Iva (no meio do circuito), está a enganar-se a ele mesmo. É simples, ou controlar uns milhares de empresas na origem, ou controlar milhões de consumidores finais. Isso aprendía-se na antiga Escola Primária, na TABUADA.
  •      Quanto ao nosso Noivo e Futuro Presidente da República Portuguesa, poderá não corresponder as expectativas de muitos de nós. Mas uma coisa vos garanto: lição vamos levar, depois, a cada um de aprender. A Cultura é como o sal na comida, cada um é livre de tomar a quantidade que quer e lhe apetece. Do Professor Marcelo sempre me lembrarei da penúltima lição que ele me deu, nos corredores da Faculdade. E ainda por cima não era eu o necessitado de lição.

     Excelência, Senhor Presidente da República, faça aí Umas Bodas Lusitanas, como manda a Lei.
     Afinal de contas, os outros Candidatos que participaram na contenda, vão consumir a “ Mane”, como bem entenderem.
     Convide aí para a Boda, os Seus Amigos do mundo Inteiro. Eu ajudei a servir muito banquetes com mais de 1500 convidados e nem por isso eram Presidentes ou Reis. A minha simpatia pela Monarquia, não me impede de me regozijar com a Eleição de um Presidente da craveira de Marcelo Rebelo de Sousa.
Ah !!! Para que não restem dúvidas, o Professor é ele ...!!!

Sem comentários:

Enviar um comentário