08/07/2015

NÓS, PORTUGUESES..., TAMBÉM TEMOS A NOSSA DIGNIDADE!




Dizem os gregos, ou quem por eles fala...,, que não querem perder a sua dignidade.
Estarão, por acaso..., em risco de deixarem de ter a sua pátria...!?
Não..., não é esse o caso.
E, já agora, nós portugueses também não queremos perder a nossa dignidade. Tal como os irlandeses, espanhóis e italianos.
E se alguma dignidade, estes povos têm vindo a perder, não é culpa deles mas sim dos seus respectivos  representantes. que ao nos deixarem dependentes de quem nos empresta e nos ajuda a "sobreviver"...,fica com a sua dignidade endividada e perde, sim, um pouco da sua independência económica e financeira.
Ora, aí chegados..., há que tudo fazer para restabelecer a credibilidade do país, e assim ganhar tempo para cumprir os seus compromissos com os credores.
O que se está passando na Grécia, é precisamente o contrário do que deveria ter sido feito.
Quando o Syriza chegou ao poder, a Grécia tinha começado lentamente a mudar a situação catastrófica e havia até..., já sinais de crescimento do PIB. Começava a mostrar que faria algo para inverter a situação que existia.
Seia um crescimento lento  ainda com austeridade, com certeza , até porque estas situações não se resolvem de um dia ou um ano para o outro; e disso sabemos nós, pela experiência que estamos tendo.
E temos também, a experiência de que não tendo Portugal feito tudo o que devia, e como devia..., pelo menos deu a imagem de que não iria continuar o despesismo que nos tinha levado o abismo e fez algumas das reformas exigidas e que há muito deveriam ter sido feitas.
E, o resultado começou a surgir; pela  descida dos juros, que se  começou a notar e a confiança dos mercados e dos credores.
Ainda hoje, dia 7-7 2015, os juros da dívida portuguesa desceram em todos os prazos.
O que aconteceu e está acontecendo com a Grécia, foi que o Syriza chegou ao poder..., com aquela atitude de quem é que ia mandar e obrigar a UE, a lhes obedecer e ainda lhes pedir desculpa!
Têm tido um comportamento..., inqualificável e infantil. Dando constantemente a sensação de que não se apercebem de que estão tratando da sobrevivência de um país..., e não de uma mera empresa.
Fazem baixa política , e na praça publica, como nunca se viu.
Chegaram a dizer, que o FMI era uma associação criminosa..! Podia dizer o que quisesse; "partir a loiça" toda nas reuniões onde participava, mas.., fazer constantemente isso na praça publica, fazendo crer que eram vítimas mal tratadas..., quando eles é que tinham um comportamento lamentável, é de canalhas.
O ministro da defesa, chegou a ameaçar..., que se a Europa não cedesse, a Grécia abriria a porta aos imigrantes e jihadistas   para invadirem a Europa...! Gente séria, e confiável...!
Tentaram afrontar e amedrontar a Europa, aproximando-se da Rússia.
Andam há meses, atacando tudo e todos, e o essencial: apresentação de um programa credível, e com as reformas devidas..., nada. Dá muito trabalho!
A Grécia, tem a cobrança de impostos e muitas outras situações, ( como  existir situações em que três pessoas têm o mesmo registo predial, etc..), que como alguém que conhece bem a Grécia , disse, é comparável a países do terceiro mundo...!
Fizeram um referendo, que foi para conseguir o quê!!?? Rigorosamente nada que vá alterar a  situação calamitosa  em que o país se encontra.
O país está cada vez pior. E dizem não querer perder a sua dignidade, quando cada dia que passa, estão cada vez mais de mão estendida!?
Ainda hoje,  mais uma vez..., nada ficou resolvido, e andam nesta palhaçada há meses...! Não é portanto, uma questão de tempo; mas sim de ideologia e política.
Acho que o que tem feito a UE, e todos os que têm que aguentar com estes demagogos, terem a paciência de , que têm tido..., devesse à posição estratégica em que a Grécia está: Caso contrário..., já onde estariam os gregos!!
Hercília Oliveira 
O Syriza, ficará para a história da Grécia, como o maior causador da sua desgraça, e que causou ao seu povo a pior derrota e perda da sua dignidade como país.
É no que dá, ter ao comando de um país, um grupo de pessoas que agem como se de estrelas de cinema se tratassem, e que do que gostam é de palco.
Não se importando, de colocar em risco outros  países e outros cidadãos, que já têm  problemas que chegue para resolverem nos seus próprios países. Uns irresponsáveis.

3 comentários:

  1. Os governos que rebentaram com a Grecia, foram todos de direita. Com a conivencia da Europa. Quando os desregulados bancos rebentaram com o sistema financeiro, as grandes potencias quiseram o dinheiro de volta, de um dia para o outro, como se nao soubessem a bandalheira, que havia nesses paises, ao longo de decadas.
    O FMI ja' disse varias vezes que a austeridade nao esta' a funcionar. Mas e' conversa para otarios uma vez que, nao muda a politica de espremer o povo, os mais desfavorecidos, em lugar de combater a corrupcao e a evasao fiscal que afinal, o Tsipras, quer encetar.
    Por isso, mais governos como este sao precisos, e nao ha-de faltar muito para na Espanha, mandarem pra prateleira os corruptos dos politicos da alternancia e em Portugal, a ver vamos....pode ser que o PS ganhe as eleicoes e mande o PPC pra prisao...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não vá o AC primeiro fazer companhia aos dois que já estão (JS e AV). Existe o Trio Odemira...passaria a existir o Trio Maravilha! :-)

      Eliminar
    2. Esperemos que nao seja apenas com uma fancy pulseira electronica, como quem vai a' discoteca.
      Dinheiro dos desfalques? Nunca aparece! Mas, se os comecarem a enjaular, o Pais ficara' livre da escumalha. Ai, a alternancia partidaria, valera' a pena!

      Eliminar