07/01/2015

Atentado em Paris



Este atentado em Paris, prepertado esta manhã,  é um ataque à liberdade de imprensa e de expressão, pilares da nossa cultura democrática. No fundo é um atentado à democracia.
Os autores do atentado contra o jornal satírico francês “Charlie Hebdo” gritaram a frase “vingámos o profeta”, de acordo com testemunhas citadas pelo jornal “Le Parisien”.
Dois homens armados com uma metralhadora kalashnikov e um lança-rockets proferiram mensagem durante o tiroteio que deixou a França em estado de choque. Estariam a referir-se ao profeta Maomé.
O “Charlie Hebdo” publicou em 2011 caricaturas de Maomé, que tinham saído originalmente nas páginas de um jornal dinamarquês. Um episódio originou uma grande polémica e ameaças por parte de fundamentalistas islâmicos.

O atentado desta quarta-feira em Paris provocou, pelo menos 12 mortos, entre os quais dois agentes da polícia. Há oito feridos, quatro deles em estado grave.
 O director e cartoonista de Charlie Hebdo, Stéphane Charbonnier, está entre os mortos, assim como outros famosos caricaturistas Cabu (Jean Cabut), autor das caricaturas de Maomé, Georges Wolinski e Tignous (Bernard Verlhac).
Este atentado foi a  pior coisa que podia acontecer a François Hollande, para além de não controlar as contas públicas e os escândalos da sua vida privada, não consegue manter a França em segurança. Um presidente com uma baixíssima popularidade e que tem os dias contados no Eliseu.
JJ 

4 comentários:

  1. Um atentado em tudo repugnavel e criminoso.
    Mas, ha' uma ordem mundial que se mantem, se os principios de justica e igualdade forem assegurados. A Palestina tem sido vitima de invasao e anexacao permanente e a comunidade Internacional assiste impavida e serena.
    Israel nunca optara' por uma solucao pacifica pois ai, teria de parar com a expansao do seu territorio. Por isso, tem que ser forcada a parar a politica de invasao do territorio Palestino, por meios diplomaticos. Mas tem que mudar mesmo.
    Se assim nao for, estasse a aceitar uma injustica, que se pode expandir para outras regioes do globo.

    ResponderEliminar
  2. De facto é um caso triste e lamentável. Não pode haver qualquer contemplação para com os extremistas intolerantes. Pior é que se trata de um movimento incontrolável cujos responsáveis são fanáticos assassinos que em nome de um Deus qualquer não hesitam em matar.
    Enquanto houver "escolas" do crime, como as madraças e os lideres extremistas muçulmanos à rédea solta e sem controlo, a tendência é repetir-se este tipo de violência orientada, porque o Ocidente efeminou-se demais e está perfeitamente de cócoras.

    Estes episódios só dão razão aos israelitas, por mais que se queira esconder o sol com a peneira.

    Mário Russo

    ResponderEliminar
  3. Li uma teoria de que este ataque pode ter sido preparado pela propria Mossad. Para angariar suporte. Ja' alguem viu a filmagem do policia a ser morto, no chao? Onde estao os ferimentos na cabeca e o sangue?

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar