01/04/2018

Crónica de Genebra




Nelson Fernandes 
A Rádio, ...!!! a propósito da “RÁDIO DE MATOSINHOS”.

Nenhum meio de comunicação inventado pelo Homem, até que MARCONI, meteu a circular no AR, as ondas da Rádio, nem depois, até os dias de hoje, os Facebook, Twitter e afins, foram de tal importância para o homem, como as ondas da Rádio.

A Rádio, hoje, muito embora continue a ter grandes audiências e a servir de meio de informação preferido de milhões de ouvintes, não está a meu ver , a ser utilizada nas suas infinitas capacidades. Assim contrariamente à televisão, ou às “updated facebokarias”, em que o utilizador tem obrigatoriamente que estar com os olhos colados ao écran, a Rádio permite ao ouvinte ser informado em tempo real sem ser distraído daquilo que está a fazer (salvo em profissões especificas).

Lembro-me de, vão lá 50 anos, escutar a Rádio Caramulo, a qual começou a emitir em 1935. E nesse tempo a emissão ainda chegava ao rudimentar radiozito, como se fossem ondas do mar e eu morava ali a meia dúzia de quilómetros em linha recta, da antena emissora.

Hoje no meu trabalho e nas minhas viagens, continuo e procuro ouvir Rádio Constructiva, isto é que eu possa ser informado ou aprender qualquer coisa do que vou ouvindo enquanto conduzo.

Aqui na Suiça ouço LFM e Option Musique, (o resto é publicidade e tanga), quando atravesso a França ouço France Culture, France Inter e France Info. Quando entro em Espanha ouço RNE. Por alturas de Ciudad Rodrigo, sintonizo a nossa RDP, ou a RR que era uma boa Radio. Hoje está contaminada pela publicidade. E eu quando vem publicidade, passo logo à frente ...!!!

Quanto à RDP, podia sê-lo, mas fica longe de ser um transmissor de cultura à população Portuguesa expatriada.

Como os Portugueses, ESTÁ SABIDO QUE NÃO LÊEM, quando haverá uma Rádio que como as houve em tempos, leiam Capítulos de livros da Literatura Portuguesa aos ouvintes ... ???

Não entrará tudo na cabeça, mas sempre há-de ficar alguma coisa.

A Nova Rádio Matosinhos poderia começar por aí ...!!!

Um folhetim radiofónico.

Sem comentários:

Enviar um comentário