16/02/2017

HUGO SOARES não dignifica Braga




António Fernandes 
Aquilo que de pior se pode fazer a partir desta nossa cidade de Braga, por deputado eleito por Braga, membro da Assembleia Municipal de Braga, membro do PSD local com responsabilidade nacional, é difundir ideário de inquirição que mais parece de perseguição à boa maneira dos métodos utilizados por regime de má memória e dos seus Tribunais Plenários que fizeram história no tempo.
Hugo Soares quer enxovalhar o Sr. Ministro das Finanças seja de que forma for.
Não lhe importam os factos: a CGD já tem uma Administração.
Tenta, de novo, porque a operação que montaram em torno do Sr. Ministro da Educação não resultou, abalar um Ministério para chegar ao Sr. Primeiro Ministro, como se conclui do inquérito que anunciou em nome do PSD, e desta forma pressionar uma remodelação no governo que dificulte o entendimento com a Esquerda.
Esta conduta que revela resquícios de um tempo, em que provavelmente ainda não era nascido, apontam perigosamente para uma realidade nacional: a de que há na actividade política pessoas ansiosas por um regime de ditadura tão só porque não fazem a mínima ideia das consequências dessa vontade.
O Sr. dr. Hugo Soares, nosso conterrâneo, já nos habituou ao que de pior as movimentações de algumas pessoas na actividade política tem.
Esta, a da coação psicológica por inquirição, é, mais um dos lados que nos mostram aquilo que pensa o citado e o partido de que faz parte sobre as liberdades individuais, assim como, aquilo que Ricardo Rio, atual presidente da câmara de Braga, pensará também e por isso o clima laboral e social existentes.  uma vez que o citado lhe é próximo e foi a partir de Braga que anunciou o que disse custando a crer que não se tenha aconselhado com os seus pares na cidade.
Ora, a cidadania Bracarense, que foi martirizada pela emigração e pela guerra colonial, não se revê naquilo que o Sr. dr. Hugo Soares proferiu sobre perseguição política a um Ministro que tem dado mostra de competência num Governo que tem cumprido aquilo que prometeu, coisa simples que o Governo anterior não fez, tendo mentido descaradamente ao eleitorado e, por isso foi penalizado, não tendo sido reconduzida pela via eleitoral a maioria PSD/CDS.
Tendo mentido na Legislatura anterior, a maioria de então, não só não se demitiu, como ainda hoje não reconhece ter mentido em campanha nem sequer que continuou a mentir na governação para impor a austeridade com que nos premiou, como continua a mentir ao não dizer com franqueza aquilo que pretende: criar condições para derrubar o atual Governo; privatizar a CGD; acabar com o ensino publico; acabar com o Serviço Nacional de Saúde; promover políticas que provoquem instabilidade social; e outras.

Uma estratégia internacional concertada em que a eleição de Trump e o Brexit são o pico visível de um iceberg que tenta desestabilizar o mundo civilizado visando o retrocesso civilizacional que já conseguiram nos países islâmicos e periféricos, tentando ferir de morte o seu pulsar que é, a designada por Europa Ocidental, através do controlo politico da sua governação.
Uma luta dantesca entre a democracia representativa e a ditadura que submete e subjuga. Tenha a forma politica que tiver e o rótulo partidário de conveniência para encobrir que entender.

Sem comentários:

Enviar um comentário