10/10/2016

Taxistas e Uber


Hoje vi na televisão , a manifestação dos taxistas. Compreendo as suas razões mas isso não pode dar azo a violência e a vandalizar um carro da Uber. Por outro lado, os seus responsáveis deram a entender que poderia haver posições de força. É o que está acontecer ao vedarem com táxis a via pública.
No meio disto tudo, admiro os polícias que estão sujeitos a tudo . Têm que levar com os manifestantes e ordens superiores.
Mas fico a pensar que a forma como utilizamos um táxi está a mudar. A Uber oferece outra forma de relação com o cliente e mais em conta.
Os taxistas deveriam actualizar-se . O mundo está a mudar e os taxistas pararam no tempo. Hoje em dia não há proteccionismo numa economia moderna.
JJ

1 comentário:

  1. Pessoalmente, já tinha saudades de assistir a manifestações, pois atualmente são raras!
    Talvez a população ou alguma esteja satisfeita. Eu não estou satisfeito com a colossal carga de impostos nas nossas vidas, mas a única solução que tenho é pagar.

    A violência em hipótese alguma terá justificação, coloca imagem negativa nos táxistas. A polícia fica á mercê do poder económico e o seu loby.
    Pessoalmente como cliente procuro melhor preço/serviço, tenho a noção da evolução natural do serviço da UBER ( imagem dos condutores; veículos modernos; serviço rápido e eficaz ). A economia e os seus sectores para continuarem a serem competitivos terão que se transformar, contudo essa transformação não pode ser ilegal e injusta. Não posso concordar com empresas que não possuem alvarás, não possuem motoristas qualificados ( mesmo que a formação não seja realmente válida e útil ), não pagam impostos relativos a normas de segurança como extintores por exemplo.
    Competição ou competitividade terá sempre de resultar de concorrência leal e igual para todos, o melhor serviço irá sempre se destacar no final seja pelo preço ou qualidade de serviço. Os preços praticados pela UBER são baixos em comparação com os táxis devido a não terem os mesmos encargos. Quem já foi patrão neste país ( letra pequena de tão medíocre ), sabe bem os custos de ter uma atividade aberta ou o tempo/custo que leva a concluir um alvará/licença.
    Lendo a última frase do texto , gracejei pois pode-se aplicar praticamente a toda a nossa economia e certas classes de trabalhadores.

    ResponderEliminar