20/04/2016

Recordar é viver


Até aos meus 40 e tal anos tive mota: a última foi uma Honda CBR 1100XX Super Blackbird ( 164cv). Antes, na casa dos 20 anos tive uma Suzuki 380 GT ( 37cv) com 4 canos de escape e com um visor a indicar as velocidades. Era uma mota a dois tempos com três cilindros,andava imenso , mas também, gastava muito. Como tinha o descapotável -Triumph TR6 - acabei por vendê-la. Sempre tive com as motas um misto de emoção, prazer e receio de cair e morrer. Mais tarde, como o prazer de conduzir uma mota não passou comprei uma Honda 750 VFR ( 100cv) de cor branca motor em V. Tinha um barulho especial e uma condução muito agradável. De seguida comprei a bomba CBR 1000 F ( 132cv), uma mota sublime, um pouco pesada, mas muito confortável. Às vezes fico tentado, a voltar a ter uma nova mota, mas...
Recordar é reviver bons momentos e massaja a alma...
JJ

2 comentários:

  1. Bem gira...!
    Mas eu é que não me sentava nela. Só se fosse parada para tirar foto...!

    Hercília Oliveira

    ResponderEliminar
  2. Eu tive uma Yamaha tenere 660.
    Existe dois tipos de motares o que tiveram acidentes ou os que ainda vão ter.

    ResponderEliminar