22/04/2016

Guerra civil ( Brasil )



Arthur Reis Cordeiro
O Brasil está atualmente em momentos de desordem de diversos tipos. Dia-após-dia acontece fatos absurdos que chocam a população, e quando achamos que tudo isso já basta sempre tem algo a mais por vir.
Intitulei esta publicação de guerra civil, mas as armas dessa guerra brasileira não são de fogo, e sim armas de poder, ideologias e palavras. A crise está nos afetando de maneira incalculável, porém antes o foco do problema era o preço de tudo aumentando de forma acelerada, fazendo com que o povo dessa pátria não conseguisse mais se sustentar com o que possuíam, tendo assim que buscar novos recursos para manter a si e sua família pelo menos longe da fome.
Já não bastassem todos esses problemas, a educação decaiu mais do que já estava caída, e agora além do governo não proporcionar condições favoráveis na maioria dos prédios escolares, que estão “caindo aos pedaços” e carecendo de manutenção, a maioria dos professores e funcionários públicos não estão recebendo seu salário, e assim estão parando de ir trabalhar, acarretando então na falta de aula desde o começo deste respectivo ano. Porém os alunos decidiram tomar algumas atitudes em relação a esses problemas, e reivindicando melhores condições tanto para os alunos como para os professores, eles ocuparam grande parte das escolas brasileiras, e prometem que só desocuparão quando o governo tomar alguma atitude para pelo menos amenizar todos esses problemas.
 No momento também está ocorrendo um processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (atual presidente do Brasil), que está sendo acusada de crime de responsabilidade. A grande questão disso tudo, é que grande parte da população não concorda com o pedido de impeachment da presidente, e acreditam que ela está sendo acusada injustamente, e que esse pedido seria um golpe de Estado realizado por pessoas corruptas principalmente Eduardo Cunha (Presidente da câmara dos deputados) que estão de certa forma quebrando a democracia deste país. E muitos acreditam também que com a saída da presidente a situação do país irá piorar ainda mais.
Não estou aqui para defender nenhum dos dois lados, mas a minha visão sobre tudo isso é que estamos em guerra entre nós mesmos, e todos esses problemas dividem a população em grupos, cada um com sua ideologia e querendo de qualquer forma provar que as opiniões dos outros grupos estão erradas. E, além disso, estamos em péssimas condições que assombram todos os dias a população, e a mesma busca um pouco de esperança, clamando por um futuro melhor.

1 comentário:

  1. Caro Arthur, é sempre bom ver um jovem empenhado na vida de seu país, como cidadão consciente e ainda mais, quando exterioriza através da escrita o seu pensamento. Bem vindo ao Clube dos Pensadores.
    Conheço razoavelmente bem o Brasil, mas não seria necessário, para dizer que não há golpe, porque tudo se está passando no seio da casa da Democracia. A grande maioria dos deputados que votou, foi eleita pelo Povo Brasileiro. Não foram impostos por ninguém à base da força das armas.
    Os deputados que exerceram o seu voto, têm a mesma legitimidade dos deputados do PT e aliados que votaram contra.

    Outra coisa é a questão da seriedade dos deputados. De facto consta que Eduardo Cunha e muitos outros são deputados corruptos que devem ser julgados pelos seus crimes contra o povo Brasileiro. Nada mais que os políticos do PT que comandaram o maior roubo de que há memória no Brasil, com apoio de outros partidos. Segundo consta, não há partido que não tenha membros implicados nessa safadeza.
    A Presidente Dilma, uma invenção de Lula, o Presidente que veio do Povo e se tornou multimilionário, tal como seus filhos e família, foi presidente da Petrobras que autorizou roubalheiras e escândalos. Assinou a autorização para compra de uma plataforma em Pasadena, EUA, que custou 12 milhões e foi vendida à Petrobras de que Dilma era Presidente, por 982 milhões. Em qualquer lugar isto chama-se roubo, porque não pode ser incompetência. O que não pode acontecer é o que está acontecendo, que é desculpa do roubo porque outros também roubaram. Valha-nos Deus com a desculpa esfarrapada e imoral.
    O que o Brasil tem a fazer é limpar a área, julgando os prevaricadores, sejam de que partido forem. Lugar de corrupto é na cadeia, dizia Lula, então que assim seja.
    Deixem os novos Promotores trabalhar para limpar o lixo que são esses políticos ladrões e salvar o Brasil. O PT está a obstruir a justiça. Já conseguiu retirar o Juiz Sérgio Moro do caso LAVA JATO, que implica PTistas e outros partidos. Isso é que é seriedade? Não é. É preciso ter olho vivo.

    ResponderEliminar