30/01/2016

Funcionários públicos




A mudança de Governo com a chegada de António Costa é um novo estilo, uma nova abordagem e teve uma coisa que queria salientar.

A imagem do funcionário público que estava degradada e nas ruas da amargura com a clivagem público - privado e pôr os funcionários públicos contra os privados e vice-versa. Ganhou um novo alento e respeito.

Os funcionários públicos com o governo de Pedro Passos Coelho tiveram os maiores cortes alguma vez feitos na nossa Democracia.

Por outro lado, a reposição dos cortes a conta-gotas permitiu à sociedade em geral perceber o alcance de tanta austeridade.

Muitos amigos dizem -me: não tinha a noção que era tantos cortes. Realmente foi demais. 

Vá lá, agora, já se aperceberam. Sobretaxa de IRS - 3,5%; corte nos salários acima de 1500€ brutos entre 3,5% e 10%, com corte de um subsídio total e o outro pago em duodécimos para pagar impostos; ADSE 3,5% (era de 1,5%). 

Os funcionários públicos não precisam que tenham pena deles mas que os respeitem e não podem ser culpados dos desaforos de gestores sem visão e escrúpulos.

Uma das maiores razões de Pedro Passos Coelho ter perdido a maioria foi não perceber que os funcionários públicos não podiam pagar por tudo que se passou. 

Por fim, quando um funcionário público toma posse e assina o seu  contrato está estipulado um horário de 35h, se querem que cumpra mais horas tem que se negociar e ter contrapartidas.

Saio do sério quando tenho amigos a atacar os funcionários públicos que são manguelas que não fazem nada. Todavia quando estão doentes vão a um hospital público e dizem que são bem tratados, têm os filhos numa escola pública e dizem que funciona muito bem, querem policiamento, a sua zona limpa, as ruas sem buracos! Meus amigos não há almoços-grátis. Isso tem um custo.

Claro que reconheço que há maus funcionários públicos, mas são tantos à volta de 700.000!. É evidente, que tem que haver alguns - muitos que não são bons profissionais. Mas a maioria cumpre com o seu dever em condições muitas vezes lastimáveis. 

JJ

1 comentário:

  1. Verdade verdadeira....
    Maus trabalhadores existem no público e sabem onde mais? ... no Privado.
    É como a Gestão. O problema não é entre a gestão pública e gestão privada, mas antes, entre má gestão e boa gestão. Há exemplos de ambos casos nos dois setores. Por exemplo: BES, GES, BPP, BPN... é tudo privado.
    O mal é as pessoas generalizarem. Outro mal é não haver um regime disciplinar mais célere para extirpar da função pública os manguelas. E não há porque há um Sindicato de manguelas e parasitas que é apoiado pelo PCP que não deixa.

    ResponderEliminar