27/11/2015

Crónica de Genebra


Nelson Magalhães Fernandes 

Carta Aberta ao USURPADOR do Lugar de Primeiro-Ministro de Portugal. Senhor António Costa.

     Caríssimo Senhor António Costa. Venho de participar num banquete (a nível local) do Partido Político: (PLR Partido Liberal Radical) do qual sou militante e que nas últimas Eleições veio ocupar o segundo lugar na grelha política, Suiça. Quero dizer-lhe caríssimo Senhor Costa, que sou tão pouco e apenas, um emigrante neste País, mas respeitado em tanto que tal. Assim, hoje e neste banquete, sabendo os SUIÇOS que um dos militantes é um Português orgulhoso do seu MALFADADO Portugal, veio à colecção Vossa USURPADORA TOMADA DE POSSE DAQUILO QUE NÃO LHE PERTENCE. Que lição de POLÍTICA e de humildade que Vossa Excelencia  teria recebido, se estivesse hoje aqui comigo neste jantar ...!
     Exmo. Sr. Costa, existe efectivamente, no Código Civil Português a figura do USUCAPIÃO , mas isso é quando o proprietário da coisa não se ocupa dela pelo menos por vinte anos... e ainda. Ora, o que Vossa Ex.ª fez nem juridicamente existe. Não é tão pouco uma expropriação, porque esta têm que seguir os trâmites da Lei, num País aonde esta exista, bem entendido. Saiba Sr. Costa que, um HOMEM manda tanto em sua casa, que mesmo depois de morto, são precisos quatro homens, para o tirar dela para fora ...!
     Ora essa Casa de S. BENTO, não é propriedade sua. São BENTO é propriedade de todos os PORTUGUESES e quem a maioria dos Portugueses decidiu de ir para lá viver, foi o Sr. Passos Coelho.
     Na minha última Crónica falava aqui da Malásia, de Kuala Lumpur. Eu acho que o Sr. Costa também é adepto de Motociclismo como eu, e deve-se ter inspirado para fazer ao Passos Coelho, o que o Valentino Rossi, fez ao Marquez, passar-lhe um pé a mota e -lo cair na pista. Vossa Excelência . Faz escandalosa e vergonhosamente muito  pior, que o Valentino, chega à meta em segundo lugar, e depois ao chegar ao PÓDIO monta no estrado daquele que chegou primeiro.   A sua mesquinha atitude é comentada mundialmente, como inédita.
     A primeira página de informação imediata (como foto que eu vou enviar ao responsável desta plataforme Sr. Joaquim JORGE, para que ele publique) é-lhe dedicada, realmente a Si, mas no sentido da incredulidade, da desconfiança, do não sério, do mesquinho, da usurpação ...! um corolário de adjectivos abjectos ...! Isso não é Democracia é pior que DITADURA. Nem tal coisa alguma vez passou pela cabeça de recentes POLÍTICOS PORTUGUESES DE CRAVEIRA adeptos do TOTALITARISMO. “ C’est du jamais vu, me disait un Grand Politicien aujourd’hui ...!”
     Vossa Excelência faz-me lembrar os miúdos da escola, da nossa Idade quando jogava-mos ao pião das nicas. Havia sempre um que dizia que o pião dele ainda estava dentro da linha, mal-grado já ter levado uma nicada que até lhe faltava um pedaço de madeira.
     Política dessa Sr. António Costa, não é para um Homem da Sua Craveira. Vossa Excelência  ao que sei, foi um Presidente de Câmara em Lisboa de sucesso e apreciado. Candidatou-se a PM e prometeu aos Portugueses, (eu ouví-o e confesso-lhe gostei) de ganhar por maioria e governar bem.
     Maravilhoso ...!
     Perdeu. Perdeu ...! Não morreu ninguém. Assuma-se perdedor e demita-se. Deixe governar quem ganhou. Retire-se e vá analisar com os seus conselheiros, porque é que perdeu. Espere tranquilamente e da próxima vez que a oportunidade se apresente, apresente-se como um Homem que é bom perdedor e o Sr. Verá que ganhará. Sr. Costa para se ser bom Ganhador, tem primeiro ser-se um perdedor humilde.
     Sabe Sr. Costa, depois de ser militante do Partido Liberal Suiço, participei na fundação em 2003 do Partido Liberal Português, PND do Dr. Manuel MONTEIRO. Não tivesse sido o egocentrismo de alguns e o PND, poderia ser hoje uma formação política de referência em Portugal. Em 2005 (vão lá dez anos), fui o emigrante que se candidatou à Presidência da Republica. Já tinha aqui em Genebra e na região, mais do que as  necessárias e exigidas 7.500 assinaturas, de  PORTUGUESES emigrados.
     O Sr. Cônsul da época aqui em Genebra, fez questão de saber e conversar com o (deslocado emigrante). Falámos e dias depois a ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA PORTUGUESA e VOSSA EXCELÊNCIA FAZIA PARTE, aprovou com Maioria de dois terços: PS, CDS, PSD e outros penso, a Lei de Eleição do PR. Como a Lei de Eleição do PR é uma Lei orgânica têm que ser aprovada por 2/3, ou já mudou ?
     Assim a alteração da Lei de Eleição do PR de 05.09.2005 meteu por terra as minhas cerca de 10.000 assinaturas que eu já possuía nessa data. Alguns Constitucionalistas Suiços, tomaram nota na altura da jurisdição à portuguesa.
     Mas não se preocupe Sr. Costa, eu não vou usurpar a sua usurpadura.
     Exmo. Senhor António Costa, em tanto que Português, condenado a ser emigrante, peço-lhe aqui (nesta honrosa plataforma CdP, que há bem pouco o recebeu Vossa Excelência com orgulho), o seguinte: Não faça dos Portugueses, mais miseráveis do que eles já são.
Para pior, já basta assim ...!”

1 comentário:

  1. Parabéns pelo seu texto!
    Mostra que embora longe, não deixou de se sentir usurpado como muitos portugueses!
    Costa é assim mesmo: matreiro, chico esperto, e interesseiro que baste. Costa não tinha ( como nenhum esquerda tem...) capacidade para perder, muito menos quando tinha a certeza que iria ganhar!
    As vitórias de Costa são sempre assim. Basta ver o que fez ao amigo Seguro. E por essa "facada" que lhe deu, a derrota mais o afectou. Tinha que ser PM, fosse como fosse e com quem fosse!
    Mas os partidos que o apoiaram, fizera e são, tão usurpadores e embusteiros como ele. Se preciso fosse fazer um pacto com o diabo, o fariam. O ódio que têm demonstrado por estes dias, e que não me surpreende..., são bem visíveis.

    Hercília Oliveira

    ResponderEliminar