23/08/2015

José Sócrates : Não sei se Sócrates é culpado ou inocente.




Marinho Pinto 
O que se está a passar com o processo José Sócrates é um bom exemplo de que as grandes causas não fazem boa jurisprudência. A esmagadora maioria dos portugueses não conhece suficientemente o caso, mas quase todos têm certezas sobre ele. Para uns, Sócrates está inocente, para outros (provavelmente a maioria) é culpado. A distância que separa uns dos outros é mínima. Ambas as certezas nascem de convicções geradas pela irracionalidade das paixões e das emoções que o caso desencadeia. Mesmo antes de a verdade estar apurada, todos, incluindo magistrados e polícias, parecem não ter dúvidas. As certezas prévias perturbam e deformam a busca da verdade pois o que se quer e passa a procurar já não é a realidade bruta dos factos, mas apenas aquela parte da realidade (e só essa) que interessa à nossa verdade, que confirme as nossas certezas. Quanto a mim, repito, com a serenidade de quem conhece bem a justiça: não sei se Sócrates é culpado ou inocente. Sei apenas que a justiça não está a investigar este caso de acordo com as regras e os princípios que constam das nossas leis processuais e que são ensinados nas boas escolas de direito. Mas este não é um caso normal e, por isso, o processo não se concluirá apenas com a condenação ou a absolvição do arguido. José Sócrates é o homem que o PS candidatou ao cargo de primeiro-ministro de Portugal e que desempenhou essas funções durante cerca de seis anos. Por esse facto o processo não poderá terminar apenas com a sentença que nele seja proferida. Se Sócrates é culpado, deve ser condenado e cumprir uma pena agravada devido às responsabilidades políticas que teve. Mas então, o partido que nos apresentou um corrupto como pessoa idónea para chefiar o Governo deverá também ser severamente punido pelos eleitores, como, aliás, já aconteceu com outros partidos europeus que se atolaram na corrupção. Porém, se Sócrates está inocente, então deve ser absolvido e ressarcido dos danos e humilhações sofridos, mas o sistema judicial que assim trata cidadãos inocentes deverá ser erradicado da nossa democracia para sempre.

*artigo de opinião publicado no CM

1 comentário:

  1. Este Sr, já tive o prazer de lhe dizer pessoalmente, graças ao Clube quando aqui esteve, que para ele..., tudo que seja relacionado com o PSD ou CDS, poucas ou nenhumas dúvidas lhe deixam; mas sempre que diga respeito ao PS..., aí ele fica sem dúvidas: é sempre tudo inventado ou mal provado...!?
    Pelos vistos, a "inclinação" continua, e eu já não tenho pachorra para ler o que quer que seja sobre o que Marinho Pinto diga acerca do PS!
    Nem li..., bastou ler o título!

    Hercília Oliveira

    Hercília Oliveira

    ResponderEliminar