06/07/2015

Varoufakis




Varoufakis demitiu-se e fez bem. Não estava para aturar a pseudo-elite europeia . Ele com um estilo casual que gostaria mais de reunir numa esplanada do que numa casa de chá de velhos caquéticos ( Comissão Europeia).

Saiu em grande , venceu o que pretendia - o Não - e uma reprovação do estilo austero e mão-de-ferro de quem tem o dinheiro.

Referiu no seu blogue:"Pouco depois de serem anunciados os resultados do referendo, fui informado de uma certa preferência de alguns participantes do Eurogrupo, e de vários parceiros, pela minha 'ausência' nas reuniões. Uma ideia que o primeiro-ministro considerou ser potencialmente útil para que conseguisse chegar a um acordo. Por este motivo deixo o Ministério das Finanças hoje".

Varoufakis sai de cabeça erguida e na máxima: antes que me mandem embora,vou eu embora. 

É  um homem culto , num estilo educado mas não subserviente com uma personalidade forte, que anda de mota, não usa  gravata e com aparência blasé. Confesso que simpatizo com Varoufakis e tenho pena que tenha saído de cena. Todavia  não se coaduna com os tecnocratas  europeus habituados ao estilo português de bom aluno que diz ámen a tudo.As queixas eram da  dificuldade de negociar com ele.

Grande homem, mais vale quebrar que torcer. Que pensa e procede da seguinte forma,«sou grego mas respeitem-me».

JJ

3 comentários:

  1. Sem duvida, um grande homem. E a maioria dos Portugueses apoiaria a Grecia, neste braco de ferro, com os esturpadores da troika. Se este governo, soubesse respeitar a democracia e os interesses da Patria, faria um referendo, para o confirmar. Muita gente, pensa que esta' sozinha nessa posicao . Mas hao-de descobrir que estao juntos, no interesse pelo Pais e um dia, irao escolher o rumo melhor para Portugal. Com ou sem referendos.

    ResponderEliminar
  2. Caro JJ,

    De acordo. Há uma diferença ente a Grécia e Portugal. Eles são corajosos e não se vendem, bem ao contrário dos tugas que se submete aos caprichos dos seus algozes. É o complexado bom aluno, marrão e subserviente. Veja-se oque PPC disse - além da troika, nem que fosse sobre os escombros do povo português. Ele governa com ódio.

    A Grécia pelo menos tem um governo que se bate pelo povo. terão um penoso caminho, mas sabem qual é e escolheram o que pretendem. Eles são livres mesmo. Deram mais uma lição de democracia e liberdade.

    Mário Russo

    ResponderEliminar
  3. Estou completamente de acordo com a sua ideia sobre o ex-ministro grego das finanças. Quem ler a sua obra "O Minotauro Global" percebe perfeitamente porque é persona non grata no Eurogrupo !

    ResponderEliminar