17/05/2015

Lágrimas




Carla Ribeiro











São lágrimas que correm em mim
São lágrimas que em mim correm
São dor, são ódio, são raiva, são até desespero.
É esta dor que dentro de mim me faz correr este rio.
São as lágrimas de dor, são a raiva que em mim provocaram.

É esta dor que dentro de mim um rio de lágrima provoca.
É desespero, é raiva, é até indignação
Mas acima de tudo é quase um perder do chão.
É olhar e não te encontrar, é procurar e não te ver
É um ter a certeza que foi ali que te vinha encontrar,
É perceber que os meus olhos não te conseguem encontrar.
Mas quem te roubou da minha vida
Quem de mim te tirou, deixando em mim tanta dor.
Procurei-te, mas não estavas, nem mesmo sei porque partiste.
Mas tu nem partiste, foi alguém que te roubou
Que da tua vida me privou, e neste rio de lágrima me atirou.
São lágrimas, são dor, que dentro de mim, não consigo calar.
São impotência, são ódio, são desespero, são traição,
É uma melodia de dor que neste rio dentro de mim corre.
São lágrimas que de dentro de mim no meu rosto não param de correr.
São como um rio que corre para o mar, mas que não serenam esta dor
Que dentro de mim está.
São lágrimas que não consigo calar, que o meu rosto, num rio transformam.
São lágrimas, e não sei como as calar…

1 comentário: