01/04/2015

Crónica de Genebra.



Nelson Magalhães Fernandes
« Os MANIFRATES ».
     
Portugal está tão pobrezinho, tão pobrezinho, que mesmo os Dicionários de referência da defunta Língua Portuguesa, não têm definição para este título da minha Crónica. Felizmente que os Dicionários do Ipiranga o definem.
     Andava eu esta tarde a trabalhar à volta do alto, da torre de uma Igreja e enquanto executava a minha missão, dei comigo a pensar que faltava ali qualquer coisa naquela torre. Tinha os sinos e suas naves, mas faltava algo e eis que, como que ali naquele alto lugar pudesse ver uma Igreja de Portugal, imaginei a torre da Igreja da minha Aldeia e logo me apercebi do que aqui faltava. Os MANIFRATES como se chamam na Beira Alta.
     Estava sozinho a executar a minha tarefa, o meu cérebro só era distraído pelo agudo silvo dum vento do oeste, que me era trazido pelo Anti-ciclone dos Açores depois de ter passado pelo meu Portugal, como que para me trazer dolorosas saudades duma Época Pascal de tempos passados que não voltarão mais. E assim na minha meditação, veio-me à ideia uma imagem bem clara… !
     O MANIFRATE ali era Eu. É isso, Caros Leitores, nesta Suíça as Igrejas são desprovidas de manifrates. Os manifrates aqui, são os milhares de portugueses que vêm para « A Terra Prometida », como me dizia um dia destes um dos meus herdeiros que sempre recusou emigrar.
     Mas porque razão milhões de Portugueses se espalham sistematicamente pelos Quatro Cantos do Mundo à procura da Terra Prometida … ?
     Porque Portugal, vão lá umas décadas a esta parte, depois que os Democratas Políticos eleitos depois do « 25 Abril » conseguiram esbanjar o Ouro dos Cofres, que o Estado Novo tinha granjeado e economizado, não têm outra alternativa do que ser « POLÍTICOS MANIFRATES ».

1.     Manifrates da Democracia. Sim porque para se ser Político em Democracia têm muito que se lhe diga. Para ser democrata têm que engolir muito sapo. Se não gosta de sapo, vira Ditador.
2.     Manifrates da Comunidade Europeia.
3.     Manifrates do FMI.
4.     Manifrates das Multinacionais.
5.     Manifrates da TROIKA.
6.     Manifrates do futebol.
7.     Manifrates dos Países produtores de Petróleo.
8.     Manifrates da Comunicação Social.
9.     Manifrates das sondagens.
10.   Manifrates dos grupos de pressão… !

Só um Pai que TRABALHE DURO e ganhe o suficiente para alimentar a família e ainda fazer uma reserva para Futuros contratempos, se libertará da triste condição de Cata-Vento.


1 comentário:

  1. Pois..., e como eu não gosto de sapos, e muito menos de os engolir..., pelos vistos virei ditadora!
    Muito interessante este texto.

    Hercília Oliveira

    ResponderEliminar