31/03/2015

FRAQUINHO..., MUITO FRAQUINHO!



Hercília Oliveira 
O debate com António Costa não me surpreendeu, e muito menos me provocou qualquer tipo de admiração no mau ou bom sentido do que as surpresas nos podem provocar.
É uma pessoa simpática, sim...,e sem as duas atitudes deploráveis  que o seu amigo em clausura tinha e abusava: arrogância e vaidade.
Mas não me surpreende, porque eu não criei qualquer tipo de expectativas.
António  Costa é assim mesmo!
Muito ao sabor das" marés", sem grandes ideias ou soluções e sobretudo com respostas muito à cautela e algumas mesmo sem resposta.
Por exemplo: quando o Joaquim Jorge ( JJ ) o questionou se ia repor os salários dos funcionários públicos  o corte  feito nas reformas, e com que dinheiro..., Costa respondeu que sim..., mas com que dinheiro o faria..., nada disse!
E é essa a imagem que Costa passa: fala, diz que vai fazer, aproveita as escorregadelas  do governo e alimenta- se delas infantilmente..., e pouco ou nada mais.
Usando uma expressão,  que alguém ontem presente no debate no fim usou:
FRAQUINHO..., MUITO FRAQUINHO!!

6 comentários:

  1. Olá Hercília,

    Mais uma vez discordo da sua posição, e ainda bem que assim é. O que estava à espera de AC é que ele viesse prometer tudo emais alguma coisa como fez PPC e os últimos donos do poder.

    Ele foi cauteloso e disse o essencial, designadamente que iria alterar os estragos dos cortes e supressões feitos pelo Governo de PPC, mas manter o que está bem, refazer o que está mal. É sensato ou não?

    Quanto aos salários dos Funcionários públicos, valha me Deus, era preciso dizer mais? Vai pagar, com as receitas públicas. Onde você acha que os Governos anteriores que pagaram aqueles salários à função pública iam buscar o dinheiro? Obviamente que às receitas provenientes dos impostos. Se sempre o fizeram, porque não haviam de o fazer agora? Até porque não é uma decisão do PM, mas uma obrigação legal o Estado repor o roubo que o seu amado PPC fez aos funcionários públicos, pois assim o determinou o TC. Não há que ter de dizer mais nada. Ele foi claro.

    PPC é que não fez uma única reforma digna e torpedeou a própria Constituição, aliás, como revelou ao não pagar impostos a que era obrigado, dizendo esta pérola: “julgava que era facultativo”. Se há funcionários a mais ou mal distribuídos ou com falta de formação, o que ele fez? Reduziu-os e resolveu o seu problema? Não. Resolveu esta questão de forma estrutural? Não. Foi conjuntural e ele sabia.

    António Costa disse e bem, que tem de ter uma Administração pública competente. Vai cortar com os altos contratos às grandes sociedade de advogados que não são independentes mas são as que estão a fazer o trabalho jurídico que deveria ser feito por qualificados juristas da função pública. Só com qualidade e salários motivadores é que teremos uma Administração competitiva. AC disse-o bem claro.

    Por outro lado, também disse com meridiana clareza, as razões porque Portugal depois de 2000 estagnou e nenhum governo identificou e corrigiu a alça. Vai fazê-lo via conhecimento. Pelo ensino, investigação, qualificação, formação, inovação. Sabe quem fez isso?

    Foi Singapura. Apostou no ensino e investigação, sob pena de sucumbir após a independência. Com isso tem, um dos melhores sistemas de ensino do mundo e, como consequência, há inovação e excelência e é uma potência regional à escala mundial.

    Não é com o retrocesso de PPC que cortou na Educação para os níveis de 2005 e na investigação. Alinhou com a sua chefe, Merkel, que Portugal tem licenciados a mais. Sabe porque Portugal está na cauda? Porque temos gente que assim pensa.

    Pelo menos AC disse que a sua aposta é no setor do conhecimento. Vamos dar o benefício da dúvida, na qualificação da Administração, na reposição dos serviços de proximidade, nas reformas em diálogo (não disse que eram fáceis).

    Também disse que não quer prometer nada que não possa cumprir, e por isso tudo será baseado na realidade. Por isso tem um grupo de especialistas que vai identificar e mostrar o país e as condições que o país tem ou está, deixado pelos senhores da austeridade que nada resolveram (desemprego, aumento da dívida externa, sem reformas estruturais, apenas cortes e supressão de serviços de proximidade).

    AC não fez uma coisa, que provavelmente seria o que queria ouvir: prometer o que não pode, numa atitude populista, como fez PPC e os seus antecessores, que mentiram ao país, para ganhar eleições.

    Quanto à alusão do “seu amigo” encarcerado. Ninguém tem culpa de poder ter um amigo, ou ex-amigo, que tenha comportamentos menos dignos. PPC tem os seus amigos do PSD, Dias Loureiro, Duarte LIMA, Oliveira e Costa, Arlindo de Carvalho… que “são muito recomendáveis”, e obrigado. Ele também não tem culpa de os ter como amigos e correligionários no passado. PPC pode ser um incompetente, mas que se saiba não se deixou influenciar por aqueles seus correligionários. Pessoalmente não duvido da sua seriedade. Não mostra vida faustosa e incompatível com os seus proventos, porque não a tem, como fez Sócrates. Não confundamos as coisas.

    Mário Russo

    ResponderEliminar
  2. O que me ocorre dizer, nesta altura, é que este país precisa de ser governado com competência e idoneidade moral e ética.

    O que, muito sinceramente, não me parece que tenha sido o caso da atual maioria parlamentar inequivocamente apoiada pelo próprio Presidente da República.

    Segundo as sondagens não haverá maioria absoluta nem para o PS nem para o PSD. Espero bem que venha a ser este o caso.
    Penso que, na atual conjuntura nacional e Europeia, precisaremos de um Governo com um Primeiro Ministro de Centro-Esquerda (com as competências e personalidade já reconhecidas em António Costa) apoiado por um setor de independentes a quem se venha a reconhecer capacidades para servir os superiores interesses do Povo/Nação.

    António Nunes


    ResponderEliminar
  3. Caro Mário Russo

    Claro que por vezes discordamos. E é bom e salutar, porque "discutimos" educadamente e civicamente, coisa que não acontece com a maioria dos que quando discordam, não discutem as ideias mas simplesmente partem para a bagunça verbal.

    Eu à espera de promessas...!? Pelos vistos esqueceu as vezes que eu já me manifestei, dizendo que só votarei num candidato que não faça promessas e que se sabem impossíveis de realizar!
    Costa não fez promessas..., mas o que apresentou como "intenções", andamos há anos a escutar as mesmas músicas, por parte dos vários e até pelos mesmos..., "artistas" que alegremente nos colocaram na situação em que nos encontramos .e sempre com as tais boas intenções.

    Quanto ao "refazer o que está mal"..., vindo de um personagem que tal como a maior parte deles, é profissional da política; que faz parte do partido que nos deixou o "presente" que deixou, e que não foi a primeira vez que o fez...! Meu amigo..., o que deveriam ter feito era ter evitado esse mal e não estaríamos com certeza com os problemas que temos, ou não é assim!?

    Quanto aos salários dos funcionários públicos..., é o costume do PS: dar, dar..., sempre só coisa boas, que com fel não se chega ao poder." Cheira" a Syriza e já se vê o que será o resultado. Se o fizer, o que desde já duvido..., quem vier atrás depois, que faça os cortes! O costume..., nada de novo. E essa do "meu amado PPC"..., deu-me vontade de rir...! Como já me ouviu dizer por várias vezes, o meu "amado" político, há muito que foi ocupado por Salazar. e como esse não volta..., fico á espera que apareça outro.

    E quanto aos cortes que o actual governo teve que fazer, pelos vistos o Mário Russo acredita que se fosse o PS não os faria!? Ó meu amigo..., o que parece que já começa caindo no esquecimento e que por isso levamos de dez em dez anos com a mesma dose... é quem foi o culpado de ter que se fazer esse cortes!? Aí é que está o problema! Por vezes, a sensação que dá, é que há pessoas que acham que a austeridade a que fomos levados era não passar por dificuldades!
    E as reformas que este governo erradamente não fez, é caso para perguntar ( usando a sua expressão...) ao seu amado Costa porque não as fez o PS durante todos os anos em que lá esteve. Fico aguardando, sem ilusões..., das que o Costa vai fazer!

    E Mário Russo..., depois do que já aqui escrevi sobre os ABUTRES acima citados: Dias Loureiro, Duarte Lima, C Costa, etc...Nem vou perder tempo a repetir, pois pelos vistos também já esqueceu.
    E enquanto eu sempre critiquei sem olhar a quem, muitos nunca se manifestavam contra Sócrates quando já se via claramente a espécie de pessoa que era; muitos ainda hoje não são capazes de nada dizer, e ainda me atacavam malcriadamente por eu o fazer.
    Então Mário Russo..., sobre isso nada mais acrescentarei.

    Portanto, quanto ao que Costa disse no Clube, como eu lhe disse sem "retoques", não estava ali para o ouvir, porque o que ele ali dissesse" entrava-me por um ouvido e saí por outro". Disse também, que não acreditava em nada do que ele estava dizendo e que estava ali, sim,
    para que me ouvisse dizer isso mesmo.

    O Mário Russo, continua dando o benefício da dúvida aos mesmos que andam há anos nos enganando, eu não. Eu já não tenho nem dou o benefício da dúvida a nenhum dos que tomaram conta do país para se governarem.

    Um abraço, e Boa Pascoa !


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado por me responder e contestar. Primeiro: quando diz .."do partido que nos deixou o "presente" que deixou", é parcialmente verdade. Porque foram todos os outros que lhe antecederam nos últimos 15 anos, pelo menos, se não recuarmos ao de Cavaco.

      Mas admitindo ser verdade, até porque eu gosto tanto de Sócrates, o acusado, como de fel, não pode colocar todos no mesmo saco. Lembre-se que o PM é que é o Presidente, o que manda. Os ministros podem mostrar a sua competência na sua pasta. Não podem ser responsabilizados e misturados no mesmo saco com o chefe. Eu já fui vice-presidente da minha instituição e sei o que podia e o que não podia fazer, mesmo que tivesse ideias avançadas, ficavam para mim sempre que o chefe não as quisesse abraçar, e ponto final. Veja-se o caso do atual ministro da Saúde que se tem revelado bom ministro, numa pasta difícil. Está a léguas do PM, que não passa de um jotinha. Ele não tem culpa, porque não tem capacidade para mais.

      Quanto aos salários dos funcionários. Não consigo perceber qual a dúvida. É um direito inalienável. Eu não posso ser roubado pelo próprio Estado. É um direito que tenho e todos os funcionários.

      Se a massa salarial da Administração pública é excessiva para a missão que o Estado deve ter, então que demonstrem e digam como deve ser reformado o Estado. O que deve fazer, que extensão, quem deve server, como, com que meios, etc. Depois sim, se tiver mais funcionários que se resolva o problema desses, de forma generosa, como é evidente. Já disse isso várias vezes. Isso é que é reformar. O que fez PPC? nada.

      Pelo menos Costa tem uma visão e uma ideia clara.

      Eu não quero ver mais a cara dessa gente que está no poder, pois já me dão urticária só de os ouvir. Não acredito nada do que dizem. Estão ao mesmo nível de rejeição que tinha a Sócrates. Estes sim, são todos farinha do mesmo saco. Portugal não merece tamanha penitência.

      Boa Páscoa

      Mário Russo

      Eliminar
  4. Porque sera' que quem esta' saturado com os mesmos politicos de sempre, nao vota nos novos? E' isso a democracia! Se nao usar desse direito fundamental da sociedade democratica, porque nao se cala para sempre? Porque nao se transforma num necrofago e vai-se deitar com o tipo de Santa Comba Dao?

    ResponderEliminar
  5. É verdade, Mário Russo, Todos os governantes pós 25 de Abril, têm responsabilidades nos "presentes" com que nos foram "presenteando"..., é verdade. E por isso também, é que eu venho de há anos a esta parte, ficando desiludida e revoltada com todos eles. Não como muitos outros, que só olham para um dos lados. O lado deles não tem defeitos nem motivos para critica. São a perfeição!!
    Mas, Mário Russo..., o ultimo é sempre o mais culpado. Porque além de ser eleito para melhorar e prometer que o vai fazer, tem a obrigação de pelo menos não piorar a situação.

    Ora o que aconteceu com o anterior governo, é que não só não resolveu o tal mal de que o país padecia, como ainda o agravou...! Ao ponto de pela terceira vez em 3 décadas pedirmos ajuda exterior. É obra!! E uma obra que os devia envergonhar. Somos únicos na Europa!
    E...., como sabe, sempre a mesma força política que o fez!
    Portanto, que mais será preciso para fazer entender o que está mais que provado!?
    E como creio que sabe, o mal que estamos passando hoje, é resultado do que foi deixado.



    Claro que PPC é um jotinha. E esse é um dos muitos problemas do nosso mau sistema político.
    É que a maioria deles são jotinhas!
    E por isso, é que me admira como o Mário Russo ainda tem ilusões com o Costa! Um outro jotinha e muito mais antigo e matreiro.
    Tal como outros o fizeram, quando tomou posse da CM de Lisboa prometeu que nunca abandonaria o cargo para ir para um outro cargo qualquer. E, no entanto..., ele aí está...! Fora da CM, para se "dedicar" ao partido. Sempre o partido acima de tudo.

    " Costa com um visão clara e uma ideia clara"
    Ó Mário Russo..., até parece que o Costa apareceu agora no país e que é uma lufada de ar fresco na política!? Ou as boas ideias e claras, andaram ausentes todos este anos, ou então o PS nunca as soube aproveitar!?
    E, já agora, meu amigo..., ideias boas e claras, todos as tem em campanha eleitoral.
    E por isso também..., é que eu não lhes dou a mínima importância , não as valorizo e muito menos acredito nelas.
    E, com todo o respeito que sabe tenho por si, me admiro como o Mário Russo ainda tem ilusões e acredita na política dos mentirosos profissionais.
    Eu não! E por isso não corro o risco de me decepcionarem;
    Eu até gostarei de ver de novo o PS governando...!
    Aliás...,se a justiça fosse justa, o menor castigo que deveria acontecer a um governo que deixa o país numa situação calamitosa e como diz Gomes Ferreira: "conscientemente"..., deveria se obrigado a, ficar governando, acarretando com todas as decisões que tem que ser tomadas. Seriam bem mais cuidadosos!

    Quanto à urticária que sente por ouvir os actuais governantes..., como eu o entendo!! É a mesma que senti durante todos os anos que tive que levar com anterior e o pior ainda.., é que continuo tendo que os gramar diariamente na medida em que, continuam as mesmas pessoas do anterior lutando por voltar, e andamos nisto há décadas!!! É insuportável.

    Tenha uma BOA PÁSCOA

    Abraço

    Hercília Oliveira

    ResponderEliminar