03/09/2014

C.I.V.A. (Centro de Investigação da Vida Alheia)




1 - Em Gaia a atenção do vereador Manuel Monteiro e do vice-presidente Patrocínio Azevedo na resolução dos buracos na via pública é de salientar. É importante os munícipes sentirem que há respostas para os problemas junto das suas casas: para os buracos; zonas verdes: limpeza; luz; lixo, etc. A política de proximidade é a mais importante na evolução de uma democracia avançada.
2 - Começou a festa da broa em Avintes e eu vou lá tentar comprar uma ou duas, para mim é a melhor broa do Mundo. Nunca comi outra igual.
3 - A CM Gaia recusa alargar o estacionamento pago e faz muito bem. Tem que haver outras formas de ir buscar receitas. Os automobilistas já pagam muito dinheiro por tudo e mais alguma coisa.
4 - Seria importante arranjar parques de estacionamento junto às paragens do Metro, por exemplo, no cruzamento da Av. da República com a estrada Nova de Avintes. Permitia a quem usa carro estacionar e apanhar o Metro. Esse parque deveria ter um custo, mas associado ao bilhete do Metro.
5- Gaia, para já, escapa ao Fundo de Apoio Municipal mas continua no limite apesar do esforço na redução da dívida por Eduardo Vítor Rodrigues, que foi iniciada na parte final do mandato por Luís Filipe Menezes. Há 19 municípios que estão no grupo de acesso obrigatório e 23 de acesso facultativo ( onde está Gaia). Para já vai pedir um empréstimo para saneamento financeiro mas o que tem que fazer é uma profunda reestruturação. Os casos pendentes em tribunal podem deitar por terra todos os esforços feitos.
6 - Rui Moreira actuou bem ao não retirar pelouros ao vereador do CDS. Rui Moreira como independente e tendo apoios diversificados e diferentes tem que gerir com mestria essas sensibilidades. Já tinha saído Daniel Bessa que bateu com a porta por a CM Porto estar enxameada de meninos do CDS. Agora ia embora Sampaio Pimentel por excessivo protagonismo do PS. Muita ponderação e calma para continuar a ter maioria no executivo.
7- Manuel Pizarro que tem feito um bom trabalho, deve alhear-se deste problema e continuar a trabalhar em prol do Porto.
8- Matosinhos vai melhorar condições de circulação em bicicletas em várias ruas da chamada "quadra marítima" alargando de 12 para 21 Km a extensão dos percursos existentes. Porém não se pode esquecer de quem aprecia andar a pé. Andar de bicicleta está na moda, mas as bicicletas não se podem sobrepor aos peões e muitas vezes indevidamente aos automobilistas.
9 - Em Matosinhos os depósitos de combustível da Galp já começaram a ser desmantelados. As estruturas da BP e Repsol já foram retiradas. Muito bem! Porém convém equacionar o que será o futuro dessa enorme área (Parque do Real), tão perto do Parque da Cidade (Porto). Porque não o seu prolongamento com uma zona verde? Poderiam ficar ligadas apesar da Circunvalação por túneis e pontes pedonais. As relações de bom entendimento entre as duas autarquias versus presidentes (Rui Moreira e Guilherme Pinto) propiciam este desfecho.
10 - Ainda em Matosinhos, a Galp assinou com a autarquia protocolos no valor de 1,2 milhões de euros, para apoios a instituições e reabilitação de património. Guilherme Pinto parece que chegou agora, de novo, a Matosinhos. Está com uma dinâmica e querer fazer impressionante. É pena, pois em 2017 tem que sair por limitação de mandatos.
11- Luísa Salgueiro prefigura-se a próxima candidata do PS em Matosinhos, com o alto patrocínio de dirigentes do PS Porto. No meio da confusão que se vive actualmente com as primárias do PS. Esta será porventura a saída engendrada pelo PS.
12- Se for Luísa Salgueiro a candidata do PS em Matosinhos, não me acredito que Narciso Miranda seu mentor político que a foi buscar a S. Mamede quando andava pela JSD, se fique.
13- Posso-me enganar mas Narciso Miranda vai ser candidato e tudo joga a seu favor. Guilherme Pinto não pode concorrer e este PS não quer de novo António Parada.
14 - Na Maia, o Novo Tribunal estará a funcionar até ao fim do ano. Aguarda visto do Ministério das Finanças. Uma boa notícia!

15- Na Maia apesar de promessas eleitorais, os pórticos da A41 continuam a cobrar dinheiro aos automobilistas que por lá passam. É preciso acabar com esta descriminação absolutamente intolerável em relação a outras cidades. Bragança Fernandes é do PSD, o governo é maioritariamente do PSD e tem uma deputada maiata na Assembleia da República.  
JJ
*artigo de opinião publicado no Jornal Audiência

Sem comentários:

Enviar um comentário