16/06/2017

Opinião de Alfredo Jorge




Alfredo Jorge*
O meu comentário e opinião resulta da interpretação do que vou lendo e vendo. Sou apartidário mas não apolítico, apesar de me identificarem tendencialmente à "esquerda" mantenho-me distante das conotações, não sendo nem de esquerda nem de direita nem do centro, mas sim do meu próprio posicionamento, como cidadão livre que acredita na liberdade, no dever de se informar para exercer a sua cidadania de forma que penso positiva.

Joaquim Jorge disse-lhe no inicio da sua candidatura que não ia avançar, o PSD não tem deliberadamente uma estratégia para as autárquicas porque qualquer resultado menos negativo impedirá a saída de Pedro Passos Coelho, e quem quer o poder, para si, pelo poder e interesse próprio não tem interesse nisso

Pedro Passos Coelho  foi empurrado para o poder por ser fraco, facilmente manipulável, e os interesses que o sustentavam já nada têm a ganhar com ele
No fundo, o insucesso da candidatura de Joaquim Jorge não se deve tanto ao facto de ser independente, antes do desenho da forte probabilidade de sucesso.
Ganhar Matosinhos permitiria a capitalização para o atual lider; perder em nada afetaria Pedro Passos Coelho , que se desculparia com a escolha de um independente pela concelhia. Assim, com um candidato mau do partido não há como não penalizar Pedro Passos Coelho.

*advogado

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Fui presença assídua desde os inícios, apenas ando afastado.
      Mas grato.

      Abraço.

      Eliminar