17/03/2017

PSD Matosinhos



Hoje vem, uma nova notícia no JN, a dizer que a Distrital não aceita a votação do nome Joaquim Jorge realizada na concelhia depois de seguidos todos os trâmites legais. Apesar de muita gente achar que isto é um enredo, uma confusão e uma complicação. É muito importante os cidadãos saberem o que se passa nos partidos são eles que dão acesso ao poder.

Desta vez, veio dar a cara alguém a mando de Bragança Fernandes que foi escolhido por Marco António Costa. Estes e outros saíram da primeira linha e enviam pessoas da "sua mão". Manobram nos bastidores, mas esquecem-se que toda a gente está a ver a "coisa".

Declaro o meu registo de interesses que sou parte interessada neste processo, mas com total desprendimento, que fui desinquietado quando o meu telemóvel tocou para este honroso convite.

Esta questão ultrapassa-me, pois não sou militante do PSD. É um assunto interno de um partido. Mas como alguém que tem uma actividade cívica há 11 anos, em prol do melhoramento da democracia, sua evolução incluindo partidos políticos, tenho alguma autoridade moral para falar.

Apraz-me registar:
1- A Distrital tudo fez para o nome Joaquim Jorge não ir a votação
2 - A Distrital nunca pensou que o nome Joaquim Jorge fosse aprovado.
3- Depois de aprovado, quer que se repita a votação por voto secreto. A votação por voto secreto já foi feita 3 vezes.
4 - Quer que se façam as votações necessárias até o Joaquim Jorge ser derrotado.
5- Ao quererem nova votação tem em mente, de forma ardilosa,  influenciar alguns membros da concelhia para que o nome de Joaquim Jorge não seja aprovado.
6- O Joaquim Jorge nunca foi derrotado na concelhia , empatou sempre e à 4.ª votação com o voto de qualidade do presidente da concelhia venci-a na mesma, mesmo que os seus opositores não saíssem da sala.

Infelizmente a vida partidária portuguesa está cheia de porteiros que decidem quem entra e quem sai, com o devido respeito por essa profissão.

Ainda não perceberam que a opinião pública e a maioria dos militantes do PSD estão do lado da concelhia ( José António Barbosa (presidente), Pinto Lobão (.º vice presidente), Duarte Laranjeira (secretário geral) e os vogais Clarisse Sousa, Gustavo Ribeiro, Pedro Barreira , Fernanda Teixeira e Miguel Silva que faltou) e  de Joaquim Jorge . Desejam e esperam a possibilidade de Joaquim Jorge ser candidato.

A Distrital vai sair muito mal disto, a meu ver, deveria demitir-se por inaptidão, incapacidade, falta de imparcialidade e ingerência num processo que somente diz respeito à concelhia, como lavram os estatutos do PSD.

O que lamento é tantos militantes do topo do PSD que me ligam a dizer que o PSD Matosinhos está com carradas de razão , para não desistir, mas pedem sigilo e têm medo de dar a cara!

JJ

Sem comentários:

Enviar um comentário