05/03/2017

João Granja do PSD - Braga, descobriu a pólvora.




António Fernandes 
João Granja, figura local do PSD local, descobriu a pólvora.
Quiçá, algo que ainda ninguém tinha descoberto, mesmo sendo inquirido para o efeito.
Descobriu, pasme-se, que o PS esta a fazer uma sondagem junto do eleitorado da cidade, sobre a popularidade de quatro das suas figuras.
Coisa que ao que parece, o seu partido, o PSD, não tem.
João Granja ainda não descobriu que o seu partido só tem um candidato omnipresente e omnipotente que não dá espaço politico a nenhum dos seus pares para lhe disputar o poder político dentro e fora do partido.
João Granja, o homem de mão do partido social democrata para endeusar o paupérrimo e diabolizar o aceitável, em Braga, descobriu os quatro nomes que constam de uma sondagem de popularidade do PS Braga a decorrer em Braga. e, vai daí, arranjou matéria para um programa radiofónico numa estação local aproveitando o ensejo para "cuspir" o veneno dos fracos. Denegrir a imagem das pessoas esquecendo que o seu chefe também enferma da mesma maleita e que em politica o baixo nível tem sempre um preço. O preço do respeito e da admiração que se perde.
Joao Granja, dá assim razão aos que pensam que na selva em que o PSD local se tornou, só vivem aqueles a quem o escrúpulo incomoda.
Seria bom que, João Granja, do PSD local, nos contasse novas, sobre alvíssaras, que sabe andarem a ser comentadas em surdina pelos pares, mas também pelos cidadãos seus conterrâneos, e, tirasse do "lume brando" as questiúnculas internas sobre a "enorme fogueira que arde descontroladamente" no seio do seu partido por causa dos lugares na Lista candidata  ao Município de Braga a ser apresentada a sufrágio, lá para final do corrente ano, quando se realizar o ato eleitoral autárquico.
Assim como, a discussão acesa, sobre aquilo que cada pelouro não tem feito e deveria ter feito, colocando em causa a manutenção da coligação que não desfazem porque sabem que se o fizerem perdem as eleições par o Município de Braga que neste momento é o maior Município em que o PSD tem o poder. Condição incómoda para o CDS/PP que politicamente se anula naquele que é o terceiro maior Município do País. Uma cidade aonde já foi a segunda maior força politica.
Também não diz, João Granja,  e devia dizer, para que a transparência devida ao eleitorado ficasse incólume, o desconforto com que olham a actividade política dos seus pares na gestão da coisa pública que em permanência o líder trata como que, se coisa privada fosse. Esta forma reiterada de tratar a coisa pública tem trazido ao PSD local dissabores com que não contavam e temores que pensavam arredados até 2025, pelo menos.
Porque, perante a situação criada por um conjunto de politicas erradas levadas a cabo em nome do partido social democrata, a oposição liderada pelo partido socialista corre o risco de poder ganhar a maioria no próximo ato eleitoral
É esse, a meu ver, o grande medo do Sr. João Granja que, em desespero de causa, se socorre de circunstância jurídica casuística, para em antecipação e manobra política desajustada usar com *arma de combate político " que o eleitorado já não acolhe, tal é o estado a que o Município de Braga chegou após o mandato liderado pelo seu partido.

E, essa realidade, a de que "poucochinho" foi feito no Concelho, reduzido a nada na perspetiva da resposta e das soluções esperadas pelo eleitorado, o PSD, não consegue disfarçar e, muito menos, explicar.

Sem comentários:

Enviar um comentário