14/12/2016

A AZIA E OS AZIADOS





Hercilia Oliveira 
Quase logo após Costa ter usurpado o poder, começaram nas redes sociais e até nas bocas dos geringonços, palavras como: azia, ressabiado, amuado, quando se dirigiam ao ex - Primeiro-Ministro Pedro Passos Coelho; e  ainda hoje lhe atiram com essas pérolas e está para continuar.
Eu fico pasmada, com a lata dos socialistas! É mesmo uma grande lata e que conta com a passividade do PSD. Caso contrário, o PSD devia ter logo retorquido no início, que quem ficou aziado e de que maneira, foi António Costa.
E ficou de tal maneira afectado, que teve que se socorrer de dois "comprimidos" para lhe acalmar a azia: BE e PC...! Dois comprimidos amargos de tomar, que ele toma diariamente para sobreviver.
Acham alguns, que um político que passe pela rasteira que Passos Coelho passou, devia ter ficado calado, quieto e quando se manifestasse seria dando pulos de alegria, contentamento e quem sabe até beijar a mão ao Santo António Costa.
Quem assim pensa, já por acaso imaginou o que teria acontecido se fosse com o PS e António Costa, que esta mesma situação acontecesse!?
Pois eu sei o que aconteceria. Tenho a certeza de que se tal acontecesse, teríamos os socialistas saindo à rua se revoltando, o Soares insultando, ameaçando e dizendo que estavam destruindo a democracia; a comunicação social ajudando e até o Tribunal Constitucional dando um jeito de evitar que uma qualquer geringonça tomasse o poder. Caso contrário até se alteraria a Constituição.
E, finalmente..., teríamos uma nova data para festejar: o dia em que o grande socialista Mário Soares evitou a tomada do poder pelos fascistas e assim salvou a democracia.
Mas, claro, como não é com eles, não há nada para reclamar, e ai de quem reclame.
São já muitos anos de" circo". Circo em que já nem os palhaços fazem rir.

8 comentários:

  1. A azia continua prós lados da reacção. Nem sei como certa gente consegue dormir. Aconselho que em primeiro aprendam matemática e algo sobre eleições. Em matemática a maioria é sempre mais de 50% e nas elições não se vota para 1º ministro mas para deputados que depois votam um programa de governo e os respectivos orçamentos...certo? Ou é preciso fazer desenhos???????????????António Magalhães - Canelas VN GAIA

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelos vistos, quem precisa de um desenho é a Sra/or Magalhães! Deve ser do contágio!
      Em que parte do texto é que leu que era ilegal!? O fanatismo político dá no que dá: cegueira...!
      Leia com atenção e verá que o que eu disse e repito..., é que se o usurpador fosse o PSD contra o PS, o resultado seria igual ou bem pior; visto que o chefe Mário e o PS,sempre se acham acima de tudo e de todos. Portanto, nunca aceitariam esta solução. Conhecem aquela: !QUEM SE METE COM O PS, LEVA" CONHECEM????? Só esta fase diz tudo acerca da democracia, tolerância e arrogância que sempre o PS teve e tem. Aliás, é uma característica da dita esquerda. Eles, eles e sempre eles os melhores em tudo! Os seus seguidores , assim são também.

      Hercília Oliveira

      Eliminar
  2. Tem razão António Magalhães. Afinal a azia também se manifesta, e de que maneira, por estes lados. Pelo lado da Dª. Hercília, claro. Ainda não foi capaz de a curar. Não há compensan ou rennie que lhe valha. Deve ser contágio por via do amigo Passos Coelho. Ainda não digeriu e nunca conseguirá digerir, a reversão que a geringonça tem feito, das políticas ruinosas para as pessoas e para o país, levadas a cabo pelo governo da sua cor politica e do qual era grande admiradora e defensora. Até na CGD, pasme-se. Não lhe têm feito bem as constantes notícias das melhorias que as pessoas e o país têm sentido no País. E também no Município de Gaia, deixado de rastos por outro grande amigo e admirado pela subscritora do texto acima e não só.
    Cumprimentos e votos de Bom Natal.
    Mário da Cruz Alves

    ResponderEliminar
  3. O SOCIALISMO E A ESQUERDA EM GERAL, SÃO COMO A CIGARRA, NO TEMPO DE SEMEAR E COLHER, CANTAM ..., E QUANDO VEM A FOME, A PESTE E A GUERRA LA VÃO BATÊR A PORTA DA LABORIOSA FORMIGA.
    O PROBLEMA DE PORTUGAL E QUE AS FORMIGAS QUE TÊM, " SÃO REBITAS, DO CU VERMELHO", SÃO "TIPO COBRADORAS DE IMPOSTOS" DAS QUE VÃO COMÊR DAS RESERVAS DAS FORMIGAS LABORIOSAS.
    ASSIM SENDO, ENTRE UMA ESQUERDA CIGARRA E UMA DIREITA FORMIGA REBITA, VENHA O DIABO E ESCOLHA.
    DEPOIS DO REI D. SEBASTIAO TÊR IDO FUMAR A XIXA PARA MARROCOS, PORTUGAL E UM PAIS SEM RUMO. PARA OS ESPANHOIS QUE TANTO SE BATERAM PARA POSSUIR O RECTANGULO, PORTUGAL HOJE E UM ESTORVO. PORTUGAL A UNICA COISA QUE LHE RESTAVA ERA A LINGUA PATRIA. AMORDACOU-A. A BANDEIRA DE PORTUGAL, NÃO E AQUELA QUE REFERE A CONSTITUICÃO. O 5 DE OUTUBRO DEIXOU DE SÊR FERIADO. AS MATAS CENTENARIAS QUE PRODUZIRAM MADEIRA PARA AS CARAVELAS QUEIMARAM-NAS. A MÃO DE OBRA ACTIVA EMIGROU. AS GRANDES EMPREZAS, BANCOS,TITULOS E OUTROS VALORES NÃO PERTENCEM MAIS AOS PORTUGUESES. O QUE RESTA ??? A TERRA ??? E ESTA PERTENCE A QUÊM ???
    PENA É QUE EU GOSTE TANTO DESSE POBRE PORTUGAL AONDE UM DIA EU NASCI.
    HAJA UM DEUS QUE TE ENVIE UM SALVADOR, QUE TE ACUDA.
    15.12.16

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Nelson, Boa tarde!

      O seu "retrato" está muito bem tirado.
      Sabe do que tenho pena, mas tenho mesmo..., é que depois e como é habitual, quando as cigarras vêm "comer" do que a formiga juntou, todos sofram as consequências; isso é que eu lamento.
      O que deveria se e era justo, era enviar as cigarras para um país onde o socialismo esteja no seu pleno "vigor" ! Por exemplo, a Venezuela, Brasil, Cuba e até França, onde o Hollande ia ser o salvador! Um ou dois anos passado por lá, perdiam a ideologia num instante. Assim, não.., assim sem irem experimentar o que é bom, e ficando por cá, vão sempre ter para usufruir, do que as formigas juntaram e ainda se voltam contra elas!

      Um abraço e Feliz Natal.

      Hercília Oliveira

      Eliminar
    2. É no correr da pena
      Que dou vida à cena
      E asas ao pensamento
      Porque a escrever digo
      Num falar de amigo
      As ironias do tempo

      E vou dizendo a rir
      Aos da arte de mentir
      Que o povo está farto
      De ouvir o mesmo discurso
      Que até já diz olha o urso
      Com pompa e aparato

      De discurso bem medido
      Lá vem mais um pedido
      Feito com arte e não minto
      No rosto sempre um sorriso
      A dizer que é preciso
      Apertar mais o cinto

      Mas o que é engraçado
      É que este palavreado
      Não é para toda a gente
      Tenta tirar onde não há
      Promete que no amanha
      Tudo será diferente

      O certo é que nada muda
      A verdade deles é surda
      Sépticos que nem penedo
      Hábeis a livrar o capote
      Mas vivem no fartote
      E disso não fazem segredo

      Até me apetece afirmar
      Que temos de arranjar
      Outro vinte e cinco de Abril
      Mas feito sem cravos
      Ou continuamos escravos
      Destes patifes sem perfil…

      Este retrato fiel que digo a rir
      é noventa por cento para esses
      que defendem e dez por cento
      para os outros... já agora
      deixo aqui e que nunca é por demais
      lembrar aquele provérbio português
      "nunca peças a quem pediu nunca ames a que já amou
      nem nunca sirvas a quem serviu... para terminar só mais uma coisinha
      está a doer está a fazer bem.


      Inocêncio Matos

      Eliminar
  4. Mas que pena a azia do Pedro e também da autora do texto!...Continuam concentrados na sua dor de estômago e a geringonça vai rolando. Com grande constrangimento seu. O Pedro, assim, não vai lá das pernas. Não houve usurpação coisissima nenhuma, tudo legal e constitucional com bastante habilidade à mistura.
    Francisco Correia

    ResponderEliminar
  5. Mas que pena a azia do Pedro e também da autora do texto!...Continuam concentrados na sua dor de estômago e a geringonça vai rolando. Com grande constrangimento seu. O Pedro, assim, não vai lá das pernas. Não houve usurpação coisissima nenhuma, tudo legal e constitucional, com bastante habilidade à mistura. Já agora, um pouco mais de decoro em certas referências que faz, no momento presente, não lhe ficaria nada mal...
    Francisco Correia

    ResponderEliminar