14/11/2016

Clube dos Pensadores encerra ciclo de debates 2016 com Luís Montenegro



O Clube dos Pensadores (CdP), este ano de 2016, já recebeu: a ex-candidata presidencial do BE, Marisa Matias; Nuno Melo, eurodeputado do CDS; Daniel Bessa, economista, pelo seu 10.ºaniversário ; Assunção Cristas, líder do CDS/PP; Rui Rio, do PSD; Vasco Cordeiro, presidente do governo regional dos Açores ; Catarina Martins, coordenadora do BE; Manuel Monteiro, ex-líder do CDS.
Para o encerramento do ciclo de debates em 2016, Joaquim Jorge, fundador do CdP  convidou Luís Montenegro , líder parlamentar do PSD para estar presente no dia 21 de Novembro ( segunda-feira) , no Hotel Holiday Inn em Gaia, pelas 21:30.
Joaquim Jorge já formulou um convite a Pedro Passos Coelho que  respondeu por SMS a dizer: “ Não sei se será viável no curto prazo aceitar o seu convite, tenho andado com uma agenda muito preenchida, mas tenho gosto em falar consigo e tentar programar uma oportunidade.”
O Clube tem sido talismã para líderes da oposição.  Pedro Passos Coelho esteve em Março de 2011 no CdP e depois foi Primeiro-Ministro de Portugal em Junho de 2011. António Costa esteve em Março de 2015 no CdP e depois foi Primeiro-Ministro em Novembro de 2015.
Luís Montenegro, que é amigo pessoal de Joaquim Jorge , já esteve presente em anteriores iniciativas do CdP. Aquando da coligação governamental PSD/CDS, Luís Montenegro  desempenhou uma acção de relevo no apoio ao governo PSD/CDS, como líder parlamentar na coordenação do seu grupo parlamentar do PSD e no entendimento  com o grupo parlamentar do CDS liderado por Nuno Magalhães. Agora que o PSD não faz parte do governo tem tido uma acção mais reservada mas não deixando de ser eficiente, pois tem sentado ao seu lado na bancada o líder do PSD, Pedro Passos Coelho.

A proposta do OE 2017  foi discutida na generalidade a 3 e 4 de Novembro, estando a votação final global do documento agendada para 29 de Novembro.
Será importante ouvir a opinião de Luís Montenegro , como se sabe, é contrária à política seguida pelo governo do PS, presidido por António Costa com o apoio parlamentar do BE e PCP.

Numa altura, em que Rui Rio procura o melhor momento, apesar dos avanços e recuos , para ser alternativa a Pedro Passos Coelho.  O aparecimento do movimento “Portugal não pode esperar” dentro do PSD,que pretende apresentar propostas alternativas e de vozes sociais-democratas em surdina que discordam da política seguida pelo PSD. O próprio Luís Montenegro é apontado por alguns círculos, como futuro candidato a líder do PSD. Pedro Passos Coelho  nega  a existência de qualquer desconforto dentro do partido em relação à sua liderança. Todavia o timing de colocar em causa o seu lugar será feito aquando das eleições autárquicas 2017. Até lá o PSD continuará numa paz aparente. 









 Clube dos Pensadores 

Sem comentários:

Enviar um comentário