13/09/2016

Novo membro do Clube de nacionalidade francesa




Tenho perspectivado que o Clube dos Pensadores deve-se abrir a personalidades estrangeiras . Por exemplo dos países lusófonos, a Espanha, etc. Mas nunca me tinha passado pela cabeça que a internacionalização do Clube passaria pela nobre assistência do Clube dos Pensadores.
Pois, esta segunda-feira, no debate com a Catarina Martins , o Clube passou a ter um novo membro francês de seu nome Daniel Dreyfuss , advogado. O interessante é que assistiu ao debate e colocou uma questão à Catarina sobre a Europa. À conversa com o Daniel no meu pobre francês , mas passível de nos entendermos. Frisou que vai estar presente no próximo debate , que percebe cerca de 30% do que se diz em português. Vamos ter que arranjar um tradutor.Frisou a qualidade democrática do debate e da interacção com o público. Ficou fascinado. Para mim é uma honra, o seu elogio, vindo de um cidadão de nacionalidade francesa. A França é um país, em que a democracia tem raízes e está implementada há muito mais tempo que em Portugal.


O seu nome é Dreyfuss com dois esses. Mas não deixa de lembrar o caso Dreyfus foi um escândalo político que dividiu a França por muitos anos, durante o final do século XIX. Centrava-se na condenação por alta traição de Alfred Dreyfus em 1894, um oficial de artilharia do exército francês, de origem judaica. O acusado sofreu um processo fraudulento conduzido a portas fechadas. Dreyfus era, em verdade, inocente: a condenação baseava-se em documentos falsos. Quando os oficiais de alta patente franceses perceberam isto, tentaram ocultar oerro judicial. A farsa foi acobertada por uma onda de nacionalismo e xenofobia que invadiu a Europa no final do século XIX.

Mas também temos Richard  Dreyfuss actor americano de origem judaica. 

Sem comentários:

Enviar um comentário