16/06/2016

Artigo de opinião de Joaquim Jorge no Record




NOVIDADES NO FUTEBOL
O futebol tem novidades, mas não é por transferências de jogadores, mudança de treinadores, casos de corrupção ou declarações bombásticas. A FIFA aceitou as novas propostas do International Board, organismo que tutela os regulamentos. Muitas delas já entraram, em vigor, neste Europeu.
Aqui ficam as principais novidades:
1 – Pontapé de saída: já não é necessário tocar a bola para a frente no início do jogo ou no início da 2.ªparte. Pode fazê-lo para qualquer direção.
2 – Penálti e expulsão: o fim do triplo castigo. Se um jogador interrompe uma jogada de golo iminente com falta mas em correcta disputa, isto é, a tentar jogar a bola de forma legítima, marca-se penálti e o jogador verá cartão amarelo.
3 – Lesionados: jogador que precise de assistência, em campo, não terá necessariamente que sair do relvado para depois voltar a entrar.
4 – Interrupções: se algum suplente, técnico, delegado, médico ou massagista interrompem o jogo o árbitro marca livre directo e pode, no limite, marcar penálti. Até agora era bola ao ar.
5 – Relva mista: um relvado de futebol pode ter relva natural misturada com relva artificial.
6 – Beber água: se o jogo é interrompido para um ou vários jogadores beberem água, o árbitro toma nota do tempo e contará para o prolongamento provocado pelas paragens de jogo.
7 – Fora de jogo: as pernas e os braços deixam de contar para o off-side.
8 – Paradinha no penálti: a paradinha no penálti só é permitida antes de iniciar a corrida. Essa finta, usada por muitos jogadores, deixa de ser possível. Jogador que o faça é castigado com cartão amarelo.
Com novidades ou sem elas, Portugal, tal como eu previa e escrevi na semana passada, deu uma pálida imagem do que é capaz. Este empate contra a Islândia, a equipa teoricamente mais fraca do grupo, pode comprometer o nosso apuramento. A Hungria surpreendeu com a vitória sobre a Áustria por 2-0, mas principalmente pela qualidade do seu jogo e pelo seu conjunto.
Portugal passou de candidato ao título Europeu a tentar passar a fase de grupos à rasca. Tem que vencer a Áustria, mas para isso, tem que o demonstrar em campo. Acho uma tarefa possível mas nada fácil.
Nunca gosto nestas alturas de muitas festas, recepções, almoços e discursos. Gosto de contenção, concentração e humildade. O futebol vence-se em campo, e não, por declarações ou manifestações de apoio.
Tenho pena pelos nossos emigrantes, que não mereciam isto, mas é assim mesmo. Fale-se menos e jogue-se mais. Só no fim é que se deve falar do que se passou. Falar-se do que se acha que vai acontecer dá nisto. Menos bazófias e exageros, mais modéstia e simplicidade

O futebol tem novidades, mas não é por transferências de jogadores, mudança de treinadores, casos de corrupção ou declarações bombásticas. A FIFA aceitou as novas propostas do International Board, organismo que tutela os regulamentos.…
RECORD.XL.PT

Sem comentários:

Enviar um comentário