08/02/2016

artgo de opinião de Joaquim Jorge no Económico



Portugal, depois do 25 de Abril, andou quase sempre mal em muitas áreas.
ECONOMICO.SAPO.PT

1 comentário:

  1. Comentários no DE

    Pragmático • há 7 horas
    Enquanto não perdermos o provincianismo lusitano de chamar "dr" a todos que tenham um curso superior, a valorização de qualquer outra profissão, jamais existirá. Repare-se: quando as nossas elites se dirigem aos governantes estrangeiros, o tratamento é: Sr. Hollande, Srª Merkell, etc. é tudo por SR FULANO. Cá, é tudo por Sr.Prof. X, Sr. Dr. Y, . Isto à partida até condiciona o relacionamento interpessoal nos serviços. Coloca o interlucotur num nível de inferioridade.... Em Espanha, e outros Países isto não se passa. Conforme se diz Sr. enfermeiro, porque não se diz Sr. Médico? o Enfº sendo licenciado, não é "dr"?
    • Responder•Partilhar ›
    Imagem
    Mário • há 10 horas
    Chamar "doutores" aos detentores de uma licenciatura de três anos é subdesenvolvimento intelectual e só poderia acontecer num país da treta como Portugal. Nem sequer licenciados se deveria chamar aos detentores dos ditos cursos, que poderiam, mesmo no âmbito do processo de Bolonha, continuar a ser designados por bacharelatos, como acontece em alguns países da UE.
    • Responder•Partilhar ›
    Imagem
    João Caldas Mário • há 3 horas
    Oh homem, não diga isso, vai cair-lhe o Carmo e a Trindade em cima.
    • Responder•Partilhar ›
    Imagem
    Mário João Caldas • há uma hora
    Não faz mal, já estou à espera. Deixe-me contar-lhe um episódio passado comigo já lá vão 35 anos. Fui à Áustria em trabalho e levava o hotel pago e o respectivo voucher referia o meu nome antecedido de Dr. (não tinha sido eu a tratar porque me "borrifava" para o título, mas tinha sido tratado assim pela via institucional através do Secretariado do meu organismo). Tinha nessa altura 29 anos e não era vulgar haver doutorados com essa idade. Estive no Hotel vários dias e em dada altura o recepcionista (um estudante universitário a trabalhar em part-time, pouco mais novo que eu, perguntou-me a medo: "Em que área fez o seu PhD ?" Lá lhe expliquei que não era Doutorado, apenas licenciado, mas que em Portugal tratavam os licenciados por Doutores. Ao que ele me respondeu: "Aqui na Áustria esse título é reservado aos Doutorados e aos licenciados em Medicina". Fiquei meio envergonhado e nunca mais quis que o título Dr. fosse mencionado nos meus documentos. Passaram 35 anos e o que aconteceu em Portugal? Andámos para trás em vez de andarmos no sentido do progresso. Quando era expectável que deixasse de se chamar Doutores. aos licenciados (que tinham cursos universitários de 5 ou 6 anos), passou a chamar-se Doutores a praticamente todo o bicho careta com um cursinho de três anos. Os portugueses têm, como se vê, uma mentalidade um bocadinho atrasada nesta matéria.

    ResponderEliminar