12/12/2015

Um desempregado que deu a volta por cima


Ele ficou desempregado… Mas arranjou uma forma genial de viver só com 5 euros por mês!


É mesmo verdade, eles apenas gastam cerca de 5€ por mês nas despesas da casa, e conseguem ter tudo o que precisam para viverem bem! Ele ficou desempregado a alguns anos, mas em vez de fazer o que a maioria faz, queixar-se da vida e da falta de sorte, resolveu meter mãos à obra!
Yvonne e Steven Lucas vivem em Basingstoke, Hampshire, na Inglaterra. Há alguns anos atrás Steven ficou sem emprego mas ao invés de se queixar da falta de trabalho decidiu que pelo menos enquanto tinha tempo livre iria gastá-lo a fazer algumas alterações na sua vida e na sua casa. Engenheiro eletrónico de formação, criou algumas “engenhocas” que lhe permitem reduzir os custos com a casa para cerca de 5 euros mensais, e note-se que vivem numa zona do planeta que é conhecida por ser bastante fria. Desde 1992 que produzem os seus próprios alimentos, geram energia via painéis solares e colectam água da chuva para higiene e alimentação.
gasta_5_euros_despesas_casa_1
Têm estufas para produção de vegetais e 15 árvores de frutos.
gasta_5_euros_despesas_casa_2
Grande parte da alimentação provém das frutas e legumes que cultivam o que lhes proporciona uma alimentação bastante saudável.
gasta_5_euros_despesas_casa_3
O facto de ambos passarem grande parte do dia nas suas lides de “jardinagem” é um excelente exercício físico que também reduz o stress e dá melhor qualidade de vida.
gasta_5_euros_despesas_casa_4
Sem dúvida um grande exemplo de persistência e de como transformar uma situação negativa em que a vida nos coloca numa situação positiva e um excelente modo de vida.

2 comentários:

  1. Sem duvida um sinal de persistencia e uso de engenho e imaginacao. No entanto, nao e' assim tao linear: para executar tudo aquilo, ele tem que ser dono da casa (e ja' a ter comprado). Ter que fazer um consideravel investimento para equipar a casa daquela forma. E mesmo o uso das energias alternativas, em Portugal, seriam talvez taxadas de tal forma, que se aproximariam do custo das energias convencionais?!

    ResponderEliminar
  2. Eu também quando estive desempregado também pensei nisso mas vivo num apartamento é mais difícil mas pensei que se sai-se a sorte grande era isso que fazia sim.

    ResponderEliminar