18/09/2015

Sondagem baralha tudo de novo



No estudo da Eurosondagem feito para o Expresso e para a SIC, o PS consegue 35,5% das intenções de voto, elegendo entre 95 a 101 deputados. Já a coligação arrecada 34%, conseguindo 99 a 102 lugares no Parlamento. Ou seja, se os resultados das legislativas fossem estes, os dois blocos podiam facilmente reclamar vitória.

Na distribuição de mandatos a CDU pode garantir entre 20 a 22 deputados – o que há mais 30 anos não acontece -, o BE pode eleger entre seis a nove - agora tem oito. O PDR de Marinho e Pinto pode meter os cabeças de lista de Lisboa e Porto e o Livre consegue eleger apenas um, Rui Tavares por Lisboa. Ou seja, se fosse o PS a ganhar as eleições, a maioria absoluta só seria possível com uma coligação com os comunistas: 95/101 + 20/22 = 115/123

Esta sondagem foi realizada depois do debate da TV entre Passos e Costa na semana passada, mas já não apanha o frente-a-frente da rádio realizado esta quinta-feira. E o que se percebe é que a boa prestação televisiva do líder socialista não se reflectiu no resultado do partido. 

Posso-me enganar mas nova sondagem , com a boa prestação de Pedro Passos Coelho, no debate na rádio, colocará a coligação PSD/CDS à frente.

Eu sei que uma sondagem é uma sondagem e o que conta é o dia das eleições e os votos expressos. Todavia não deixa de ser mais um indicador e um prenúncio impensável há pouco tempo. Pedro Passos Coelho pode vencer de novo...

Se tal acontecer, para muitos socialistas é o fim e o término de uma aventura. Segue-se os correlegionários de António José Seguro. No PSD, Rui Rio terá que esperar melhores dias ou avança para Belém.

Mas pensando melhor é uma sondagem e António Costa pode inverter esta tendência mas já não tem muito tempo.

Tudo confuso, baralhado e  em aberto. 

Expresso/CdP

1 comentário:

  1. Enquanto houver manipulação constante dos media, todos inclinados para os partidos da coligação, outra coisa não é de esperar.
    Há pobreza extrema nos órgãos de informação, o que acontece pela primeira vez após o vinte e cinco de Abril, com um descaramento de todo interesseiro...
    Não há memória de demagogia tão propalada, como o que está acontecer neste momento...
    Para se perceber um pouco de como isto anda. Logo após o debate, dr. Passos Coelho com o dr. António Costa, houveram quatro comentadores na TVI, que deram a vitória ao dr. António Costa, um dos quais não admira, é socialista de gema ( Dr Santos Silva ), mas no dia a seguir, os mesmos comentadores, vêm dizer nos jornais e nas redes sociais, que agora visto com mais frieza não era bem assim.
    Estes ditos parecem mais de gente sem formação; mas a esta gente, isto além de não lhes ficar bem, mostra o quanto estão dependentes do poder político.
    É pena que esta gente que se forma para informar com isenção, sejam hipócritas e caiam para o lado que lhes dá mais jeito, como se não basta-se, que para isso chega INE ( Instituto Nacional de Estatísticas )

    ResponderEliminar