24/09/2015

Democracia com afecto




A democracia também deve ter um pouco de afecto e respeito pelo outro. Estas eleições legislativas têm aumentando o choque entre Pedro Passos Costa  e António Costa e a escalada verbal.

Não seria melhor pensar na possibilidade de se entenderem no futuro? Não acham que Portugal e os portugueses estão acima do PSD ou PS?

Esse acordo não tem que ver com fazerem parte do mesmo governo, mas pelo menos dialogarem. Esta excitação da campanha deve ser refreada nas palavras. Pois no calor , de se ter uma assistência numerosa e um microfone na frente. Podem-se dizer coisas que depois terão que se desdizer.

Não se pode ter campanhas eleitorais numa dinâmica que divida a sociedade entre amigos e inimigos, entre governo e oposição , entre PSD/CDS e PS. Pois no dia 5 de Outubro é muito difícil inverter essa explosão de rancor.

Um estilo excessivamente duro bloqueará o país. Eu quero que Portugal se salve deste tempo e desta crise. As hostilidades excessivas devem parar e construir-se pontes.

Não quero dois homúnculos mas também não quero dois titãs.

JJ

2 comentários:

  1. É que, estão em causa..., os seus melhores cargos! Ou melhor..., os seus "empregos...!"
    E como o desemprego é alto neste país..., coitados, não querem ficar sem o pão pra comer!!
    Por isso mesmo, eu vou votar nos dois desgraçadinhos.

    Hercília Oliveira

    ResponderEliminar
  2. Bem pensado. No plano teórico é verdade o que dizes e deveria ser assim.

    No plano prático é difícil que assim seja. Em primeiro lugar porque teria de ser numa contenda em que as duas partes fossem lideradas por pessoas de grande estatura ética, moral, profissional e cultural. Estás a pedir façanhas ao nível de Mandelas. Em segundo lugar, porque somos tão pobres que o que temos está à vista.

    Abraço
    Mário Russo

    ResponderEliminar