24/04/2015

Joaquim Jorge debateu em Matosinhos



Foi um bom debate com duas partes distintas, moderado por Ana Fernandes. Uma mais focada no 25 de Abril proferida por Alfredo Assunção, capitão de Abril, e outra, mais focada na democracia e nos partidos políticos, proferida por Joaquim Jorge.

Joaquim Jorge falou como se deve credibilizar a vida pública e o problema da falta de credibilidade protagonizada pelos políticos nas suas acções, atitudes e comportamentos. Focou que é necessário um código de conduta para quem exerce política . Salientou que a hora é de mudança e que o sistema político está caduco. A forma como se deve fazer essa mudança suscitou por parte da assistência várias opiniões e celeuma. As pessoas presentes estavam com necessidade de falarem e dizerem o que lhes vai na alma. Só por isso, valeu a pena este debate  A maioria era do PS e mostrou-se descontente com o funcionamento do partido e o rumo que está a levar. Ouviram-se várias criticas à CM Matosinhos. Uma delas, o definhamento da imprensa em Matosinhos, em que somente há um jornal semanal - Jornal de Matosinhos, que se debate com sérias dificuldades financeiras . A nostalgia e a tristeza de ter acabado a Rádio Clube de Matosinhos.
Por fim apercebi-me que muitos seguristas mantêm-se firmes nas suas ideias e empenhamento. O nome de Álvaro Beleza foi citado várias vezes. 

Narciso Miranda fez também uma intervenção, em que  salientou nunca mais voltará ao PS. Fiquei com a ideia que Narciso Miranda pode porventura se se derem alguns pressupostos, pensar de novo, na CM Matosinhos , local que conhece muito bem.  O apoio de muitas pessoas para que isso se concretize pairou na sala. 

Houve entusiasmo contra o estado em que se encontra a politica em Matosinhos e o próprio PS.
A sala estava cheia e foi bastante interessante e surpreendente. Parecia uma actividade de pré-campanha de uma candidatura. Na sala estavam muitos socialistas: Carlos Alberto, Joaquim Gomes da Silva, Fernando Sousa, entre outros. Outros ex-socialistas e muitos independentes., como José Guimarães.

O importante é este tipo de debates, longe de eleições locais, que se pense e questione Matosinhos. Quem fica a ganhar é Matosinhos...

Para o Clube dos Pensadores é sempre importante, estar presente, neste género de iniciativas, pelo debate de ideias e participação cívica, o resto passa-nos ao lado. Mas ficamos com a sensação que a sucessão em Matosinhos de Guilherme Pinto começa a agitar as águas do mar de Matosinhos. 


JJ

2 comentários:

  1. Assim foi de facto, o 25 de Abril de 74 já passou à história,já foi contado e recontado ene vezes,o principal é a situação, actual política e economicamente, a meu ver Joaquim Jorge em lugar inverso do seu habitual, esteve bem, disse o que lhe vai na alma e o que pensa e que é a realidade presente,pena que a juventude ande alheada da política de cidadania, realmennte não sabemos se N.M. está a dar o tiro de partida para as próximas autárquicas . Parabéns J.J.

    ResponderEliminar
  2. Tinha esquecido de colocar o seu nome na lista dos presentes. Já o fiz. Obrigado pela sua presença. Foi pena não intervir...
    Bem analisado.
    Joaquim Jorge

    ResponderEliminar