23/11/2014

Funcionários públicos




Este mês de Novembro, era o mês que os funcionários públicos recebiam o subsídio de Natal. Quem era ou está na classe média ficará mais pobre e limitado.

Este ano excepcionalmente os funcionários públicos receberam o subsídio de férias pela decisão do TC. Porém para o ano não haverá subsidio de Natal e o subsidio de férias será diluído pelos meses do ano para colmatar, de novo, os cortes.

Para além dos cortes acima de 1500€ , entre 3,5% a 10% , há  a ter em conta ainda a sobretaxa do IRS de 3%, mais a subida escandalosa da ADSE de 2% para 3,5%, ao longo do tempo. Não andará longe de 10% por mês do salário real.

Deste modo os cortes são significativos e reflectem-se na vida de milhares de funcionários públicos. A forma que o governo arranjou para amparar estes cortes foi dividir por 12 meses o subsídio de férias em duodécimos.

É triste e lamentável não termos tido governantes e gestores à altura desta pequena nação, mas grande na arte de roubar o erário público.

JJ

Sem comentários:

Enviar um comentário