30/11/2014

Congresso do PS



O Congresso do PS, depois do furacão José Sócrates não correu mal. Parece que o PS tomou um soporífero e durante este fim-de-semana deixou de pensar em José Sócrates. Ontem, Francisco Assis veio-se embora e não falou no congresso. Não sei se foi porque o PS virou à esquerda ou porque não ficou nos órgãos do partido? Recordo-me de Assis ter concorrido contra Seguro defendendo a ala de António Costa.Em política  e num partido as coisas mudam muito rapidamente. 

Esta sua saída não é muito clara e vai-se tornar um homem à solta. Por outro lado os seguristas queixam-se da lista para a Comissão Nacional não contemplar a proporcionalidade acordada de 30% dos apoiantes de Seguro, 70% de António Costa.Todavia o discurso de António Costa teve momentos de grande emotividade quando falou que é preciso devolver a esperança e a dignidade aos portugueses. Apoiar os jovens e não nos coarctar de ter esperança e futuro. Acenou à esquerda para acordos e pediu uma maioria absoluta. Falou nas mulheres vitimas de violência doméstica e restaurar o feriado de 1 de Dezembro , da Restauração da Independência.  Salientou, o não estarmos de cóqueras perante a Europa e fazer-lhes ver que a austeridade já chega e é preciso mudar o rumo.  

A ideia com que fico é que não se saiu nada mal e é preciso ouvir atentamente o que diz, e estar atento no futuro...

JJ



Sem comentários:

Enviar um comentário