17/09/2014

C.I.V.A. (Centro de Investigação da Vida Alheia)




1- Esta semana deu-se o arranque do ano escolar. Apesar do problema com a colocação dos professores contratados e a falta de pessoal auxiliar esperemos que seja um ano profícuo e sereno para bem dos alunos, professores e pais.
2-Uma palavra de apreço e simpatia para Conceição Pereira, directora do Agrupamento de Escolas Gaia Nascente e Filinto Lima, dirigente da Associação Nacional de Directores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP) para que o novo ano comece sem muitos sobressaltos. Quem dirige uma instituição escolar tem que ter em mente que lida com pessoas que têm as suas mundividências e os seus problemas que se podem repercutir na sua actividade docente.
3- A CM Gaia contratualizou com várias Associações e Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), actividades extra-curriculares (AEC) e pelo horário de Componente de Apoio à Família (CAF). Esse programa chama-se Gaia Aprende+ e é uma excelente ideia.
4-Os alunos podem ficar na Escola para além do horário normal escolar e podem enriquecer os seus conhecimentos. É bom para os alunos que estão ocupados e salvaguardados até que os pais cheguem de trabalhar.
5- Luís Filipe Menezes, verdade seja dita, já tinha iniciado na área de enriquecimento curricular. Todavia é novo, os alunos poderem estar na escola entre as 7h30 e as 19h30. Apesar de ser um tempo excessivo permite aos pais que não têm outra possibilidade de deixarem os seus filhos, ficarem as crianças em bom porto e irem para os seus trabalhos em descanso.
6- O Gaia Aprende + é financiado em 3 milhões pela CM Gaia, 1,5 milhões pelo Governo via Ministério da Educação e 900 mil euros pelos encarregados de educação. Só há uma coisa que não se entende as IPSS são instituições que já têm apoio do Estado, deste modo têm um duplo apoio.
7- Estes protocolos com diversas entidades são de louvar mas é importante haver equidade, transparência e isenção. Numa Câmara com graves problemas financeiros é importante este investimento nas crianças e alunos de Gaia, em vez de festivais.
8-Este projecto não é gratuito apesar dos diversos financiamentos. O CAF (Componente de Apoio à família) tem um custo mensal: escalão A - 22,5€; escalão B; 27,5€ e sem escalão 45€. Também nas interrupções lectivas: Natal, Páscoa e nas férias de Verão têm um custo. Seria importante no futuro fazer-se um esforço e alargar a alunos do 2ºciclo. Este projecto
educativo é para o pré-escolar e 1ºciclo. Muitos pais com esta crise trabalham até mais tarde e não têm onde deixar os seus filhos.
9-Em Gaia onde está a oposição? O PSD não se vê! O CDS não existe, só foi falado quando veio a Gaia Paulo Portas. Firmino Pereira se não fizer uma oposição consistente e inteligente vai ser ultrapassado pelos acontecimentos. Bem sei que herdou uma situação muito delicada. O candidato do PSD pôs-se a milhas e uma vereadora desertou. Mas isso não desculpa toda a inércia. O PCP habitualmente interventivo e acutilante também não se vê. Será porque Jorge Sarabando ao receber uma medalha da CM Gaia amoleceu?
10- O CIVA apurou que na generalidade a imprensa só tem olhos para o PS e isso é um handicap. Todavia nem no tempo de Luís Filipe Menezes a oposição era tão fraquinha.
11 - Há algumas movimentações para que o filho de Luís Filipe Menezes seja o candidato em Gaia. Todavia a frase "tal pai tal filho" não se aplica e será com certeza novo erro de casting.
12- As pessoas estão zangadas e chateadas com a política e os políticos e, têm toda a razão. Infelizmente quem faz política não é uma esperança mas um problema. As pessoas estão cansadas de dar oportunidades a gente que não o merece. Einstein tem uma frase fantástica, «tudo deve ser feito tão simples quanto possível, mas não mais simples».

JJ

*artigo de opinião publicado no Jornal Audiência

3 comentários:

  1. Os políticos são realmente pessoas "especiais"
    Ou são mesmo parvos; ou então, ao criarem um mundo onde só a política conta, vivem num mundo tão irreal que os leva a atitudes parvas.
    Ainda não entenderam que já não têm praticamente credibilidade alguma.
    Ora, ao quererem continuar a todo o custo continuar no poder, nem que seja através da continuação da "dinastia"..., acabam queimando mais a sua imagem!? São na verdade muito pouco inteligentes.
    Aliás o estado do país o demonstra.

    Hercília Oliveira

    ResponderEliminar
  2. "Só há uma coisa que não se entende as IPSS são instituições que já têm apoio do Estado, deste modo têm um duplo apoio."
    As IPSS recebem o apoio por cada acção que fazem,, por isso custa haver duplicação
    Agora pode haver instituições já a fazer o mesmo e voltar a receber (aí sim a duplicação),só investigando, o que parece fácil
    Um escola recebe do estado um apoio extra por estar a fazer um bom trabalho cultural (balet, por exemplo, como falar em andebol etc) e lá por também está a fazer um trabalho interessante na área do ecosistemas do concelho inserido
    Recebe por acção
    Mas com auditorias (aqui também defendo nas IPPS)
    Gastar o dinheiro de todo nós deve ser gasto naquilo que foi acordado
    Alex Guimarães dos Santos

    ResponderEliminar
  3. Ponto 8
    «Informação do Sr Presidente no Facebook:
    Projecto Gai@prende+, ocupação pós-lectiva nas escolas públicas do 1.º ciclo e pré-escolar de Gaia, em articulação com as Juntas de Freguesia, Fedapagaia, Associações de Pais, Agrupamentos e Escolas e IPSS. Em tempos difíceis, prioridade Municipal à Educação.»

    Poderão consultar a página do Facebook de Eduardo Vítor Rodrigues, para constatar a quanta polémica está a trazer esta iniciativa, que segundo o Sr Presidente é para colmatar dificuldades dos pais em tempos difíceis.
    Bem sei que nunca se pode agradar a Gregos e a Troianos, mas se a ideia era mudar para melhor, não se tem verificado um grande número de beneficiados, pelo contrario!

    A maioria das escolas que tinham implantado o ATL nas escolas, eram através das AP`s (Associações de Pais), os quais conseguiam praticar a preços menores, por maior período de tempo, o acompanhamento das crianças no período pós aulas e AEC´s.
    AP´s tomaram as devidas actualizações e legalizações, quando confrontados com o Código do IRC Lei 20/2012, artigo 117!

    Este Presidente dá flores que são de plástico.
    Tenho dito

    ResponderEliminar