11/08/2014

As pessoas estão saturadas de injustiças




.Indignados e ressentidos perante a corrupção, broncas, tramas, codicia, cortes, esquemas, oportunistas, etc.
.A ira  mobiliza-nos  mas também pode-nos engolir se não soubermos dar a volta a esta situação de putrefacção da vida portuguesa .
.Ler noticias deste género :"BPN já custou 2.200 milhões e pode trazer mais custos para o Estado". Faz corar qualquer um!
.Há coisas que não percebo! A dívida pública está a ser paga de um modo geral pelos funcionários públicos. Porque é que as dívidas privadas não são pagas pelos funcionários do privado?
.A ira é representativa do sentimento de muitos cidadãos . Multiplicada a extremos desumanos por aqueles que se encontram muito afectados.
.Os desempregados, os envelopes ,a codícia, os cortes, os salários avultados dos gestores públicos, o não assumir as responsabilidades pelos suas decisões tornaram-se numa realidade irrespirável.
.A ira e o enfado que nos provocam impelem-nos para lutar.
.A vida não tem sido justa com os portugueses, pelo menos com a maioria. Porque é a nós e não noutro país? Trancaram as nossas vidas … A vida politica portuguesa depois do 25 de Abril está cheia de injustiças e de corrupção política e económica a um nível impensável.
.Eu penso que todos estes casos  BPN , BCP,BPP , etc., e recentemente o BES  , mostra à saciedade que ninguém escapa. Em Portugal há pouca gente séria que não tenha feito e passado por "esquemas".
.Isto é o que sabemos fora o que nunca saberemos. O país sobrevive porque tem uma enorme economia paralela, aliada a um fuga aos impostos incomensurável e uma capacidade de se adaptar na adversidade notável. O chamado desenrascanço e improvisação. 
.A vergonha que provocam as injustiças, a raiva e a indefesa que sofremos carregam-nos de energias negativas.
.Só podemos avançar se sabemos onde estamos e aceitarmos a realidade tal qual é.
.Não há governos que resistam a casos como o BPN e BES.
.Uma das formas de dar a volta a esta situação seria mudar o sistema político, eleitoral e o funcionamento e gestão dos partidos.
.Outra seria sair de cena estas figuras estereotipadas que nos entram em casa todos os dias pela nossa televisão.
.Portugal precisa de um upgrade, o seu software  já não funciona. Não há volta a dar , não há ponta por onde se lhe pegue.

JJ

1 comentário:

  1. Visão simplista e influenciada pelo facto de pertencer ao funcionalismo público!
    Afirmar que a dívida pública está a ser paga pelos funcionários públicos é de um extremismo radical e completamente injusto, apenas poderá ser explicada pelo facto de nunca ter sido empresário ou ter muita pouca experiência no sector privado por exemplo.
    Que haja envelopes, círculos viciosos, negociatas de amigos e vigaristas é um facto, no entanto é bom não esquecer que um dos pilares de qualquer instituição pertencente ao Estado deverá ser a sua seriedade, justiça, fiscalização e apurar a verdade para os cidadãos e não induzir em erro e ocultar factos de desvio e buracos financeiros de instituições bancárias .
    O que o Governo e B.de Portugal fizeram ao anunciarem por diversas vezes a sua confiança no BES e na sua suposta solidez levou ao precipício várias empresas privadas e investidores pequenos/médios e grandes que pagam os seus impostos e contribuem para o PIB deste País.
    É bom não esquecer que mais uma vez estes governantes e empregados do estado enganaram e ocultaram a verdade! Porquê? A família E.Santo fez favores a muita gente de diversas cores partidárias!
    Quem restitui o dinheiro investido na certeza e confiança afirmada por estes senhores? Ninguém quer saber, não é importante, o que é importante é fazer 35h de trabalho semanal e ter emprego garantido até á reforma e depois usufruir de uma pensão insustentável !!
    A fórmula mágica , não é mudar os políticos, personagens de TV nem reformular a dinâmica de partidos, mas sim haver UNIÃO entre o povo sobre assuntos e decisões concretas e deixar de haver lutas e interesses sectoriais .

    ResponderEliminar